Vale a pena draftar Marshawn Lynch, Adrian Peterson ou Jamaal Charles?

Se você é fã de NFL e não mora em uma caverna além da muralha se escondendo dos White Walkers, já deve estar sabendo que restam poucas semanas para o início da temporada da NFL, e com ela, a volta do nosso querido Fantasy Football.

1

Neste exato momento, milhares de fanáticos por Fantasy devem estar atrás dos seus computadores ou smartphones fazendo o velho e maroto Mock draft (Fiz um agora há pouco), na tentativa incessante de montar um time perfeito e com a esperança de repetir o feito no draft real/oficial da liga em que está.

Pois bem. Não é segredo para nenhum ser humano nesse mundo que o jogador que carrega o seu time no fantasy, em termos de pontos, é justamente o running back. Draftando bons corredores é praticamente uma garantia que seu time será, no mínimo, competitivo para com a liga e você não passará vergonha. Mas em quem confiar? Quem draftar? Obviamente que os nomes mais cobiçados para saírem nas primeiras rodadas do draft são David Johnson, Le’Veon Bell, Ezekiel Elliott e companhia limitada. Mas por que não apostar em grandes nomes que renderam muitas alegrias em anos anteriores como Marshawn Lynch, Adrian Peterson ou Jamaal Charles? Essa é uma pergunta muito pertinente e, sinceramente, me faço toda vez que estou em um mock draft qualquer da vida e me deparo em uma situação de sétimo ou oitavo round e NINGUÉM ainda selecionou nenhum desses três nomes. “Como assim meu amigo!? Acorda pra vida, é o beast mode, vai deixar ele passar?”, penso eu.

Como diria o nosso amigo Jack, o estripador, vamos por partes. É válido descrever informações pertinentes sobre esses três jogadores para que aqueles que estão com intenção de draftá-los, consiga tirar suas dúvidas.

JAMAAL CHARLES

NFL: Denver Broncos-OTA

De casa nova, o menino Jamaal Charles vem para a temporada 2017 na expectativa de reestruturar o jogo corrido dos Broncos que teve números pífios em 2016. O time de Denver foi, nada mais nada menos, o 27º pior time da liga em termos de jardas corridas. Então nada mais justo que buscar um running back de respeito e pagador de impostos para ser um Playmaker no ataque, já que a Von Miller de Denver, digo, a defesa não tem muito com o que se preocupar. Mas vamos ao que interessa, Fantasy! Bem, com uma linha ofensiva boa e saudável, esse homem de longas tranças tem tudo para manter uma boa média de pontos para seu time e ser aquela diferença decimal que você precisa para ganhar alguns benditos jogos. O jogador acumula vários recordes em sua carreira, como o de ser o primeiro jogador da história a alcançar mais de 1100 jardas em menos de 200 carregadas e também de ter o maior número de jardas por carregada em uma temporada. Sem dúvidas, é um ótimo corredor.

A única preocupação que o jogador de fantasy deve ter na hora de decidir se vai ou não draftar Charles é justamente em relação a sua saúde, o jogador tem um expressivo histórico de lesões que o deixou fora de muitos jogos durante as últimas temporadas e ninguém quer desperdiçar um precioso pick no draft com um jogador “bichado”, não é mesmo? Por fim, a escolha do jogador vale a pena, porém de muito risco gastar primeiras escolhas para selecioná-lo.

ADRIAN PETERSON

Sem título

Com 32 anos e também de casa nova, Adrian Peterson tem a chance de respirar novos ares e dar uma outra oportunidade para a sua carreira, e que carreira meus amigos! Donatello fez história durante sua passagem pelos Vikings, e em 2013 se tornou o jogador que atingiu mais rápido a marca de 10.000 jardas terrestres na carreira, se consolidando como um dos melhores running backs da época e também da história da NFL. Apesar de não ser o melhor pai do planeta, Peterson já mostrou que é um ótimo atleta e um perfeito playmaker, fazendo a diferença em qualquer ataque que pisar. Porém, nem tudo é perfeito, lesões também assombram a carreira do jogador e, consequentemente, também apavora os jogadores de fantasy. A temporada de 2016 foi um grande exemplo disso, que já começou de maneira desastrosa com míseras 50 jardas nos dois primeiros jogos, média de 1,6 jardas por corrida e nenhum touchdown, Peterson sofreu um rompimento no menisco do joelho e ficou de fora por quase toda a temporada, voltando apenas no final mas de forma também desastrosa.

O jogador tem um um grande histórico de lesões, mas também mostrou força para dar a volta por cima em algumas situações, como por exemplo na temporada de 2015, em que voltava de lesão que o deixou de fora da temporada de 2014, Peterson disputou a liderança da liga em jardas terrestres e teve uma média de 4,5 jardas por corrida. Definitivamente este homem escuta Tente Outra Vez de Raul Seixas. Então sabendo disso, meu caro, seria correto dar um voto de confiança para o tio Adrian e gastar uma de suas preciosas escolhas com ele? O football é muito imprevisível e muitas coisas podem acontecer, inclusive lesões na pré-temporada (Deus é mais), mas não há dúvidas que sua escolha de 7ª ou 8ª rodada estará segura com este exímio corredor.

MARSHAWN LYNCH

beastmode

Aos seus 31 anos e fazendo parte do grupo de mais um que arrumou as malas e mudou de cidade, Marshawn Lynch volta da aposentadoria (Glorifica de pé igreja!) e se une à equipe de Oakland/Las Vegas para ajudar uma equipe que já vem mostrando todo o seu incrível potencial nas últimas temporadas. Como dito antes, outras opções são mais viáveis para se escolher nas primeiras rodadas do draft na posição de running back, como por exemplo David Johnson, Le’Veon Bell, Ezekiel Elliott, Melvin Gordon e outros. Porém, não há muitos motivos para duvidar da capacidade do Beast Mode meus amigos, o homem fez uma cidade literalmente tremer após um touchdown contra os Saints nos playoffs de 2011, isso tem que pesar na sua consciência na hora de draftá-lo, claro. Apesar de em 2015, Beast Mode correu para apenas 417 jardas, o que irritou muitos jogadores de fantasy que o draftaram na primeira escolha.

Com uma defesa equilibrada, uma linha ofensiva pagadora de impostos e um, diga-se de passagem, excelente quarterback, menino Lynch tem tudo para ser o menino Lynch travesso, devorador de Skittles e defesas que todos nós já conhecemos. Como o ataque aéreo dos Raiders vem se consolidando cada vez mais durantes as temporadas, o jogo ofensivo não se estabelece tão previsível, o que torna a força terrestre mais forte ainda e digamos não é meus amigos, time que tem Marshawn Lynch, já tem meio caminho andado.

Por fim, os três running backs têm uma coisa em comum: foram ótimos corredores em um passado próximo e estão voltando, de um jeito ou de outro, para provar o seu merecido valor. Respondendo a pergunta do título, vale sim a pena, e muito. Porém procure analisar outras opções melhores nas suas primeiras escolhas porque esse investimento pode lhe trazer grandes alegrias como também imensas decepções.

E você, colocaria algum desses no seu time? Deixe seu comentário para enriquecer a discussão e não se esqueça de nos seguir no Facebook, Twitter e Instagram @BrFFootball.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.