Situação dos Times Após o Draft – AFC North

Cleveland Browns

Embed from Getty Images

De 1-15 para…?

Movimentações de Destaque na Intertemporada

Chegaram

Kenny Britt (WR, LA Rams)
David Njoku (TE, draft, 1ª rodada)
DeShone Kizer (QB, draft, 2ª rodada)
Brock Osweiler (QB, Houston Texans)*
Sammie Coates (WR, Pittsburgh Steelers)
*Foi cortado da lista final de 53 jogadores para a temporada

Saíram

Terrelle Pryor (WR, Washington Redskins)
Josh McCown (QB, New York Jets)
Robert Griffin III (QB, free agent)
Gary Barnidge (TE, free agent)

Renovaram

N/A

Correndo Com A Bola

Um dos times que menos jogou no ataque, os Browns igualmente correram pouco, essencialmente com Isaiah Crowell (954 jardas terrestres, 4,8yd/tentativa). Com uma das melhores linhas ofensivas montadas para 2017, Crowell tem tudo para melhorar suas marcas e ser consistente, ainda que o time, como um todo, não tenha grandes pretensões.

Passando A Bola

2016 foi um ano terrível para os Browns, no qual venceram apenas uma partida. Três QBs diferentes foram titulares ao longo da temporada: Cody Kessler, Josh McCown e Robert Griffin III. Nenhum teve números sequer razoáveis, e apenas Kessler segue no elenco.

Os Browns foram um dos protagonistas da intertemporada, seja por suas várias escolhas de draft, seja por movimentações controversas no mercado, uma delas Brock Osweiler. O “homem de US$72 milhões” decepcionou em Houston, que o vendeu por sua escolha de segunda rodada do draft de 2018. Após lutar pela vaga de titular com o calouro DeShone Kizer, Brock foi dispensado e readmitido pelo Denver Broncos.

Kizer é a nova aposta dos Browns, que não cansam de adicionar cabeças a sua hidra. Para efeitos de Fantasy, é uma aposta de longa distância.

Recebendo Passes

A torcida de Cleveland viu a ascensão de um WR (Pryor) e a queda de um grande TE (Barnidge). Enquanto um passou das mil jardas aéreas, o outro atingiu pouco mais de 600. Para ter ideia da mediocridade do corpo de recebedores, o terceiro a produzir mais jardas foi o segundo running back do time, Duke Johnson (514).

Em 2017, os dois principais recebedores saem de cena, e chegam outros santos para tentar o milagre: Kenny Britt (1002 jardas aéreas pelos Rams em 2016) e Sammie Coates, além do tight end novato David Njoku, aposta de 1ª rodada no último draft. Somados a Corey Coleman, segundo anista de futuro, e um novo passador em Kizer, os Browns desejam uma temporada mais eficaz no setor.

Valor de Fantasy

Isaiah Crowell (RB1, round 3)
Kenny Britt (banco, round 13)
Corey Coleman (banco, round 14)

Cincinnati Bengals

Embed from Getty Images

De volta aos playoffs?

Movimentações de Destaque na Intertemporada

Chegaram

John Ross (WR, draft, 1ª rodada)
Joe Mixon (RB, draft, 2ª rodada)

Saíram

Rex Burkhead (RB, New England Patriots)

Renovaram

Brandon LaFell (WR)

Correndo Com A Bola

Na metade de baixo dos times que mais correram em 2016, os Bengals alcançaram 1769 jardas terrestres, valor semelhante ao que Ezekiel Elliott alcançaria se disputasse todos os jogos da última temporada regular.

O mais produtivo de todos foi, como de costume, Jeremy Hill, que produziu apenas 839 jardas pelo chão em 222 tentativas (3,8 por corrida), reflexo do mau ano que o time teve como um todo. Rex Burkhead e Giovanni Bernard dividiram carregadas, alcançando menos de 350 jardas cada um.

Burkhead saiu, Joe Mixon chegou. O controverso calouro foi livrado de acusação de agredir uma estudante em 2014 após liberdade condicional mediante prestação de serviços comunitários. Como fato pregresso a sua entrada na NFL, a liga não fez investigação. Aparte disso, os Bengals confiam no potencial do jogador ao usar sua escolha de segunda rodada de 2017, porém não deve ameaçar a liderança de Hill de imediato.

Passando A Bola

Andy Dalton jogou toda a temporada pelo time, produzindo números razoáveis, exceto em TDs (18 apenas). É um QB confiável, porém necessita melhorar o número de TDs de passe para representar uma peça capaz de levar um time ao título do fantasy.

Recebendo Passes

Os Bengals perderam seu principal recebedor, A. J. Green, por seis jogos devido a uma lesão sofrida contra os Bills. Até então, o monstro da posição de WR tinha 964 jardas, cujo ritmo lhe levaria a mais de 1500 jardas aéreas ao fim da temporada. É jogador de primeira rodada de draft. Ademais, Brandon LaFell (862yd, 6TD) e Tyler Boyd (603yd, 1TD) fizeram o melhor possível para compensar, sem sucesso.

Cincinnati também não contou com seu principal tight end, Tyler Eifert, por metade da temporada, também por lesão. Em 2017, nas condições ideais, é uma das principais máquinas de TD da liga.

John Ross, calouro de primeira rodada do último draft, chega para acrescentar mais uma ameaça vertical no ataque, porém em ocasiões esporádicas.

Valor de Fantasy

A. J. Green (WR1, round 2)
Jeremy Hill (Flex, round 5)
Tyler Eifert (TE1, round 8)
Andy Dalton (QB1, round 10)

Baltimore Ravens

Embed from Getty Images

Ganhar a divisão? Wild card? Ou nada?

Movimentações de Destaque na Intertemporada

Chegaram

Danny Woodhead (RB, San Diego Los Angeles Chargers)
Jeremy Maclin (WR, Kansas City Chiefs)

Saíram

Steve Smith Sr. (WR, aposentado)
Dennis Pitta (TE, free agent)

Renovaram

N/A

Correndo Com A Bola

Por um lado, os Ravens não correram, se arrastaram. Um daqueles que Ezekiel Elliott superou sozinho. Liderados por Terrance West e suas 774 jardas (4 por tentativa) e Kenneth Dixon (382, 4,3 por tentativa), o time teve pouca relevância ofensiva, ficando para trás nas estatísticas e, claro, na temporada.

A chegada de Danny Woodhead não deve mudar muito as coisas nesse aspecto, já que o “cabeça de madeira” é mais lembrado pelos passes que recebe. Para piorar a situação, Kenneth Dixon se lesionou e não jogará em 2017. Resta a West fazer o possível para carregar ainda mais o ataque de Baltimore.

Passando A Bola

Por outro lado, os corvos voaram o melhor que puderam. O time que mais tentou passes em 2016 foi o 12º que mais avançou desta forma (4100). Joe Flacco, o QB que mais se discute se é ou não de elite, teve bons números, embora acompanhado de interceptações (15) quase na mesma proporção de seus TDs (20). Para quem não escolhe QBs cedo no draft, ele é uma boa opção de fim de draft/free agency.

Recebendo Passes

Mike Wallace liderou (e deve continuar) o corpo de recebedores de Baltimore, com 1017 jardas, seguido pelo recém-aposentado Steve Smith Sr. (799). Com a saída do mito, chega Jeremy Maclin para oferecer experiência após anos atrapalhados por lesão em Kansas City. E some-se o já citado Woodhead.

Sem Dennis Pitta, e sem muita confiança em Crockett Gilmore, Nick Boyle é favorito a ser o tight end titular do time. Mas sem muitas perspectiva de atrair tantos alvos quanto seus companheiros de jogo aéreo. É observar a temporada e aproveitá-lo na waiver wire.

Valor de Fantasy

Mike Wallace (Flex, round 10)
Danny Woodhead (banco, round 11)
Joe Flacco (QB2, round 12)
Terrance West (banco, round 15)

Pittsburgh Steelers

Embed from Getty Images
Mais do mesmo?

Movimentações de Destaque na Intertemporada

Chegaram

James Conner (RB, draft, 3ª rodada)
Vance McDonald (TE, San Francisco 49ers)

Saíram

DeAngelo Williams (RB, free agent)
Sammie Coates (WR, Cleveland Browns)

Renovaram

Antonio Brown (WR)

Correndo Com A Bola

1268 jardas terrestres para Le’Veon Bell. Isso é mais que Rams ou Vikings. Quando um jogador corre mais que um time inteiro (com 4 jogos a menos, 3 dos quais suspensão), é sinal de que este homem é talentoso. E é por esse talento todo que Bell disputa um contrato que o pague muito bem. E ele merece. E isso é tudo que temos pra dizer sobre este monstro!

James Conner, calouro, terá a difícil missão de brilhar sob a sombra imensa do “chicleteiro”.

Passando A Bola

“Big Ben” Roethlisberger não é mais aquele, e já pensa em se aposentar. Mas continua lançando para mais TDs que muita gente. Foram “só” 29, mas um time com um ataque tão poderoso não precisa de tanto apoio do QB vencedor de dois Super Bowls. Na maioria das ligas de jogadores experientes, estará como uma opção prioritária na free agency.

Recebendo Passes

Antonio Brown está feliz! Contrato renovado, milhões no bolso e titularidade absoluta! Em 2016, foram 1284 jardas e 12TDs. O alvo preferido de Big Ben. Não há o que indique mudança nesse paradigma.

Martavis Bryant está de volta após um ano de suspensão. Deve estar com muita vontade de jogar e brilhar, pois é um talento na posição e jogará do lado oposto de Brown. Embora não seja um jogador para ser titular no seu fantasy, ele pode representar oportunidades de pontuação ocasionais.

O tight end Vance McDonald chegou via troca (e não aquisição na free agency) com os 49ers, o que é um indício de sua possível importância no ataque. Ainda assim, não verá um volume grande de oportunidades tendo Brown, Bell e Bryant à sua frente na previsão de alvos.

Valor de Fantasy

Le’Veon Bell (RB1, round 1)
Antonio Brown (WR1, round 1)
Martavis Bryant (flex/banco, round 9)
Ben Roethlisberger (QB1, round 11)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.