Opções para reforçar seu time na waiver wire para a semana 5

Olá, amigos, companheiros de sofrência! Barra querida, mis camaradas! Vocês certamente já repararam que nosso jogo favorito dá muito mais angústia que alegrias, não é? Em uma semana qualquer, só metade dos participantes ganham, e, dentro dessa metade, muitos rangem os dentes porque seus jogadores se machucaram. É o que está acontecendo hoje com os proprietários de Derek Carr, Chris Carson, Davante Adams, Julio Jones, Ty Montgomery e (minuto de silencio) Dalvin Cook, por exemplo. Por que a gente continua jogando? É um mistério.

Em minha não tão longa vida de jogador de fantasy, não me recordo de outra semana tão trágica, com tantos nomes importantes se machucando feio dessa forma.

Some-se a isto o fato de as byes dos times começarem na semana 5 (estendendo-se até a semana 11), e a waiver wire adquire ares de final de campeonato. Hoje é dia de todo mundo se estapear por Latavius Murray. Espere muita resenha no grupo de sua liga amanhã.

Agora, vale o alerta: tenha um cuidado extra ao posicionar suas waiver claims. Muito jogador que foi bem no último domingo está envolvido em muito oba-oba. Os números positivos em um jogo não garantem o sucesso continuado. Com as byes, e portanto vários titulares indo pro banco, os spots em cada time valem ouro! É possível que times mais necessitados acabem dispensando bons jogadores que estão tendo, momentaneamente, um desempenho abaixo do esperado, para fazer lugar para esses fenômenos de uma semana só. Tente evitar essa tentação, e ao mesmo tempo fique de olho, amanhã, nos jogadores dispensados. Certamente vai haver boas surpresas.

Assim como draftar bem, dispensar bem é uma arte. E outra coisa: para fazer espaço no elenco, vale a pena fazer trades de 2 para 1, principalmente para aqueles jogadores que vão compor o banco. Isso lhe dará flexibilidade para as próximas seis semanas, que são aquelas em que o dedo e o feeling do manager são mais importantes.

Como já é tradicional, vamos dar nossos pitacos sobre quem pode e deve ser adicionado em seu elenco nesta semana. O principal critério é que a lista tem que conter jogadores que ainda estão disponíveis na maioria das ligas.

Devin Funchess, WR, Carolina Panthers

Estava na lista de semana passada, e continua nesta, porque foi relativamente pouco adicionado nas ligas. Fez 19 pontos contra os Patriots, com 9 passes em sua direção, 7 recepções, 70 jardas e 2 TDs. Se vacilar, vai ser o WR 1 do time, já que Kelvin Benjamin não tem ido bem. Aliás, vamos aproveitar o espaço para uma observação: escale todos os seus WRs contra os Patriots, a segunda pior defesa contra o passe nesta temporada.

Wendell Smallwood, RB, Philadelphia Eagles

A uma semana 3 com doze corridas, sucedeu uma semana 4 com mais dez corridas e quatro passes recebidos, além de um TD, num jogo com grande participação de LeGarrete Blount. Pode ser escalado tranquilamente como RB 2 de seu time, e de fato terminou como o 14º melhor RB da rodada, à frente de Kareem Hunt e Devonta Freeman.

Alvin Kamara, RB, New Orleans Saints

É o mais talentoso RB dos Saints; na hora em que Sean Peyton também se convencer disso, vai passar a ser um dos principais RBs do fantasy. Foi bem mais uma vez no domingo, fazendo 15,6 pontos no standard e incríveis 25 pontos em ppr! Esse volume de passes recebidos é uma novidade que o torna ainda mais perigoso, tendo em vista quem é seu QB.

Latavius Murray, RB, Minesotta Vikings

Um minuto de silêncio em homenagem ao potencial offensive rookie of the year, Dalvin Cook, que infelizmente é insubstituível. Murray, no entanto, tem potencial, já que os Vikings organizaram seu jogo em torno da corrida, dedicando bom volume a essa modalidade. Por isso Murray foi contratado junto aos Raiders. Embora tenha alguns problemas de durabilidade, Murray já teve uma temporada em que correu para mais de 1000 jardas. É claramente o novo RB 1 dos Vikings, à frente de Jerick McKinnon.

Deshaun Watson, QB, e Will Fuller, WR, Houston Texans

Acho que nem preciso escrever nada neste espaço, depois da atuação dos dois contra os Titans. Embora seja improvável que os Texans dêem outra surra daquela no resto da temporada, Watson (o homem que se comparou a Michael Jordan antes do draft) já é uma realidade. Os números são ótimos, mas é em campo se vê uma postura de QB veterano, calmo, rápido e preciso que é difícil de mensurar. Fuller não vai ter o mesmo volume de acionamentos de DeAndre Hopkins, mas é uma aposta segura, com possibilidade de a qualquer momento fazer um TD longo.

Evan Engram, TE, New York Giants

Embora outro TE, Rhett Elison, tenha marcado um TD, o calouro Engram é o mais acionado por Eli Manning (incríveis 11 vezes no último jogo, com 6 recepções), tendência que tem se repetido nas últimas semanas. Os Giants sempre tem jogado atrás do placar, o que favorece o jogo aéreo.

Especial: cantinho do urubu

Esta semana, o urubu está vitaminado. Os jogadores aqui listados merecem contratação imediata, e alguns deles, a depender de quem está de bye em sua equipe, já podem ser escalados:

Aaron Jones, RB, Green Bay Packers – Com a contusão de Ty Montgomery e Jamaal Williams, deve ser o RB titular do time, já tendo sido bem acionado contra os Bears.

Alex Collins, RB, Baltimore Ravens – Duas boas atuações seguidas pelo time, que, fora ele, não tem ataque.

Geronimo Allison, WR, Green Bay Packers Davante Adams deve ficar de fora, e Aaron Rodgers já disse que adora Geronimo.

Wayne Gallman, RB, New York Giants – Porque alguém tem que carregar a bola em New York se Ben McAdoo quiser manter o emprego. Gallman teve bons números no último jogo, diferente dos outros RBs dos Giants.

D. McKissic, RB, Seattle Seahawks – Lembra lá no início do post, quando falei do oba-oba em torno dos nomes? Pois é, esse é um deles. Mas vale lembrar que a linha ofensiva de Seattle não deixa a gente se empolgar com nenhum RB. Mc Kissic vai disputar o papel de titular com Eddie Lacy e Thomas Rawls.

Elijah McGuire, RB, New York Jets – Duas atuações em sequência fazen de Mc Guire uma contratação obrigatória em todas as ligas, com possibilidade de uso como flex enquanto Matt Forte estiver fora de combate.

Tyler Kroft, TE, Cincinnati Bengals – Se você é TE, se chama Tyler e joga em Cincinnati, sempre tem chance de marcar alguns TDs.

Boas compras e boa sorte na semana 5!

1 comentário Adicione o seu

  1. Magninho disse:

    👀

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.