Variação em Relação à Média (Desvio Padrão) – Passes Completos, Carregadas e Recepções – Semanas 1-4

Fala pessoal! Aqui vamos estudar o quanto os passes, carregadas e recepções fugiram à média dos jogadores, em especial, os que tiveram mais variação nas respectivas estatísticas.

O desvio padrão pode nos ajudar a verificar o quão consistente o jogador produz em relação a determinada estatística relevante na sua posição – no nosso caso, os passes completos para os QBs, as carregadas para os RBs e as recepções para os WRs e TEs.

Passes Completos

Aqui Joe Flacco apresentou a maior variação, e vários fatores explicam: no jogo 1, quando ainda contava com o excelente guard Marshal Yanda, ele não precisou passar tanto a bola (9/17) e os Ravens passearam contra os Beangals esbanjando jogo corrido (vitória, 20-0). No segundo jogo, adeus Yanda! Mas eram os Browns, e Flacco passou à vontade (25/34) para vencer por 24-10. Em seguida, vieram os Jaguars e sua pesada defesa. Flacco foi tão mal nos passes (8/18, 28 míseras jardas, 0 TD e 2 int) que deu lugar a Ryan Mallett. Por fim, contra os Steelers, nada de jogo corrido, e nosso amigo teve que tentar de tudo pelo ar (31/49, 235 jardas, 1 TD, 2 int).

Outros nomes em destaque: os QBs móveis Mariota e Brissett, além de Brady, que vive um começo de temporada conturbado nos Patriots.

20171007_111530

Carregadas

O proeminente Le’Veon Bell? Sim. Por incrível que pareça, ele correu pouco contra os Browns (15) e os Bears (15), mas foi muito acionado contra os Vikings (27) e os Ravens (35), tendo sucesso contra o último (144 jardas terrestres). O que significa essa inconstância? O fato de ser a principal arma do time, claro; ele sempre será muito bem marcado, seja a defesa boa contra o jogo corrido ou não, até porque os Steelers contam com Antonio Brown (esteja Big Ben num bom dia ou não). Estar num ano de franchise tag poderia mexer com sua cabeça? Não deveria, pois está ganhando a média dos maiores salários por conta de ser um agente livre restrito. Cenas dos próximos capítulos.

Outros nomes em destaque: Jay Ajayi (no triste ataque dos Dolphins), Samaje Perine (cobrindo a ausência de Rob Kelley, mas também pode asssumir as rédeas do jogo corrido dos Redskins), Javorious Allen, Jacquizz Rodgers (enquanto Doug Martin não retornava de suspensão).

20171007_110028

Recepções

Aqui os maiores desvios são uniformes, porque normalmente os principais jogadores da função não oscilam tanto no quanto são acionados e correspondem a ação dos seus QBs. Lideram o quesito Larry Fitzgerald (exímio recebedor, sempre marcado pelo melhor cornerback e que depende de um bom dia de Carson Palmer, cada vez mais difícil) e Jason Witten (outro recebedor de destaque na liga, mas que tem grande concorrência na parcela de recepções junto a Dez Bryant, Terrance Williams e Ezekiel Elliott).

Outros destaques: James White (no ataque dos Patriots, como adivinhar pra onde vai a bola?), Jarvis Landry (que lidera os Dolphins em recepção, mas tem produzido pouco com tantos alvos), Shane Vereen (uma das tentativas frustradas dos Giants de se lançar ao ataque) e Rashard Higgins (produtivo em apenas dois jogos pelos Browns; o que será dele – e do time?).

20171007_111944

É isso, turma. Sempre que possível, traremos essas curiosidades que podem lhe dar ideias sobre quem buscar e quem evitar no nosso jogo preferido!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.