Opções para reforçar seu time na waiver wire para a semana 7

Atualização: Ontem, a justiça americana liberou Zeke Elliot para jogar pelo menos as semanas 7 e 8. Assim, Darren McFadden e Alfred Morris já não tem o mesmo valor, pelo menos enquanto Zeke estiver jogando. Ajuste seu time.

 

Olá, senhoras e senhores!

Antes de entrar na nossa lista de compras desta semana, algumas observações gerais sobre o fantasy até agora. Impressões, na verdade.

  • Na última semana, os treinadores botaram seu povo pra correr. 9 RB tiveram mais de 20 corridas (dois deles, mais de 30), e 22 mais de 13 corridas! Chicago chegou ao extremo número de 50, 36 delas com Jordan Howard, enquanto o calouro Mitchell Trubisky tentou apenas 16 passes (completando 8), mesmo com o jogo contra Baltimore indo para a prorrogação. É comum que a participação dos RBs aumente à medida em que o frio vai chegando, mas isso é um claro sinal tanto do talento dos RBs atuais quanto da pobreza do jogo dos QBs.

 

  • Por falar em jogo ruim de QB, apresente-se, Matt Ryan! O condutor do melhor ataque do ano passado tem até agora, respectivamente, 18, 15, 13, 8 e 12 pontos em suas cinco primeiras partidas. Julio Jones ainda não marcou nenhum TD na temporada. Esta semana é o teste contra uma péssima defesa, a dos Patriots. Se mantiver a média, Ryan concorre ao título de maior bust da temporada.

 

  • Rob Gronkowski teve uma atuação sensacional contra os Jets, mas como dá agonia esperar ele levantar depois de cada tackle!

 

  • Se seu WR1 vai jogar contra os Cardinals, não se acanhe em deixá-lo no banco (a não ser que ele se chame Antonio Brown). Embora Adrian Peterson tenha sido a estrela do último jogo, é outro Peterson, o CB Patrick, o melhor jogador de Arizona na temporada (e forte candidato a melhor jogador de defesa do ano). Nos primeiros jogos, esses foram os pontos dos oponentes contra ele: 11, 5, 7, 3, 3 e 5, mesmo enfrentando WRs do calibre de Mike Evans, TY Hilton, Dez Bryant e Alshon Jeffery. No último jogo contra Tampa Bay, Evans só marcou um TD de 37 jardas quando Peterson saiu de campo, contundido.

 

  • Em termos de fantasy, a defesa de New Orleans é uma alegria: nas últimas 4 semanas, 14 pontos, 16, bye, 32. Nas duas primeiras, 0 e -2. A melhor defesa para o fantasy até o momento é a dos Jaguars, com 85 pontos no total, inclusive com duas atuações de 28 pontos. Cuidado com as defesas, no entanto. A única constante é o baixo número de pontos sofridos na vida real. O que aumenta muito as pontuações, interceptações, sacks e TDs, não costumam apresentar regularidade, razão pela qual entendo ser muito melhor apostar nos bons confrontos (por exemplo, jogar contra Cleveland é sempre ótimo).

 

  • Vários TEs medalhões têm decepcionado. Especialmente desesperadora é a situação dos donos de Jordan Reed, já que Washington apresenta um raro comitê de TEs com Reed e o interminável Vernon Davis; dos de Coby Fleener, para quem Drew Brees mal olha; e de Martellus Bennet, entre outros. Use a regra de Game of Thrones: não se apegue a ninguém. Mais vale um único TE num time ruim, como George Kittle em San Francisco, do que essas belezas desprezadas.

 

  • Esta semana, só dois times estão de bye. Nas próximas duas rodadas, 6 times em cada uma! Os trades vão ficar mais difíceis, e a waiver wire, mais disputada. A hora de montar um bom elenco é agora. Mas cuidado com as propostas: quantidade nunca é sinônimo de qualidade. Você precisa de titulares, não de pontos no banco.

 

  • A partir desta semana, vamos ficar de olho nos HCs com mais chance de caírem. Nossos favoritos: Chuck Pagano, Jack Del Rio, John Fox, Ben McAdoo, Hue Jackson e Marvin Lewis. Nesta rodada, Chuck Pagano deu um grande passo em direção ao troféu (aliás, que nome os queridos leitores sugerem para esse prêmio?), com o segundo colapso no segundo tempo dos Colts – o primeiro foi contra os Seahawks há duas semanas. Hue Jackson segue forte com seus Browns. E McAdoo ganhou um refresco: passou a chamada de jogadas ofensivas para seu coordenador, colocando a si próprio no banco de reservas, e ganhou de Denver de forma surpreendente e firme.

 

Vamos às recomendações da semana.

 

Darren McFadden e Alfred Morris, RB, Dallas Cowboys

Talvez o amigo tenha ouvido falar que a suspensão de Zeke Elliott voltou a valer. Pois bem, embora ele seja difícil de substituir, o jogo corrido de Dallas, graças à ótima linha ofensiva e ao bom jogo de passe, continua tendo valor no fantasy. A uma altura dessas, é possível que McFadden e Morris já tenham sido contratados em sua liga, mas vale checar.

A grande pergunta é: qual dos dois vai ter a maior parte das carregadas? Enquanto Morris é o reserva de Elliott nesta temporada, McFadden tem o jogo mais parecido com o de Zeke, parecendo, portanto, seu substituto natural. Mas os especialistas divergem. Acredito que nem o HC Jason Garrett saiba a resposta ainda. A tendência é que os dois formem um comitê,  para ver quem se destaca.

 

Alex Collins, RB, Baltimore Ravens

O jogo aéreo dos Ravens é próximo de inexistente, e até os passes curtos para Buck Allen estão perdendo a eficácia. Joe Flacco está um desastre, e o amigo pode cortar tranquilamente de seu time os WRs Mike Wallace e Jeremy Maclin, com 16 e 15 recepções, respectivamente, em toda a temporada. Nem Benjamin Watson está se salvando.

Collins e Allen são os únicos jogadores dos Ravens que continua com algum valor, além, claro, da defesa. Depois de três semanas com número ascendente de corridas, Collins aumentou de novo sua carga, com 15 toques na bola na semana 6, para 74 jardas. Já dá pra escalá-lo como RB2 em qualquer time, ainda mais que o próximo jogo é contra os Vikings, duríssimos contra o passe.

 

Marlon Mack, RB, Indianapolis Colts

Mas como, se Mack teve apenas 2 corridas contra os Titans?

O amigo está vendo porque Chuck Pagano é o favorito para ser demitido? Tá pedindo o bilhete azul!

Mack teve 2 corridas para 18 jardas! Modesta média de 9 jardas por corrida. Frank Gore, o titular, teve 10 corridas para 49 jardas. Não foi um desastre, mas nada demais.

Ah, e Indianapolis esteve na frente durante o jogo quase todo. Qualquer técnico correria até os RBs caírem mortos (vide Chicago), mas Pagano preferiu se concentrar em bater, com a complacência das zebras, no machucado Marcus Mariota, bem como em deixar a condução do jogo na mão de Jacoby Brisset. Deu no que deu.

Isso tudo para dizer que, se Pagano tiver juízo e amor ao emprego, deve aumentar a participação de Mack (e de TY Hilton) daqui em diante. Mack é claramente o melhor RB dos Colts.

 

Orleans Darkwa, RB, e Evan Engram, TE, New York Giants

O backfield dos Giants estava um pouco indefinido até o jogo contra os Broncos. Agora, Darkwa emergiu como o titular, correndo com autoridade e energia para 117 jardas em 21 carregadas contra um defesa que tinha parado LeSean  McCoy, Zeke Elliott e Jordan Howard, entre outros.

A ausência de alvos para os passes de Eli Manning favorece tanto o jogo corrido quanto o TE Evan Engram (7 passes, 5 recepções, 82 jardas e um TD). O próximo jogo também é duríssimo, contra Seattle, mas não assusta tanto como o último confronto. Discretamente, Engram já é o quinto melhor TE da temporada.

 

George Kittle, TE, San Francisco 49ers

Depois da partidaça contra os Colts na semana 5, uma pequena queda era esperada contra os Redskins. Mesmo assim, foi bem acionado (8 vezes), tendo 4 recepções para 46 jardas. Esse volume alto e constante de acionamentos é um ótimo sinal, e é uma boa aposta quando o confronto for favorável. Lembre do conselho acima: não se apegue a ninguém.

 

Marqise Lee, WR, Jacksonville Jaguars

Foi acionado 10 vezes no último jogo, contra os Rams, terminando com 5 recepções para 83 jardas. É o líder de recepções do time na temporada. Se não fosse a incapacidade de Blake Bortles, teria tido números ainda melhores, já que é de longe o alvo preferido do QB.

Embora não tenha ainda achado a endzone nesta temporada, Lee tem um confronto extremamente favorável na próxima rodada, contra os combalidos Colts. É jogo para marcar uns 3 TDs. E como você sabe, nosso blog é o único que tem a garantia de todas as previsões realizadas ou seu dinheiro de volta.

 

D`Onta Foreman, RB, Houston Texans

Mesmo com todo o brilho ofensivo do time, o jogo corrido dos Texans ainda tem deixado a desejar. Lamar Miller não consegue se firmar com números de RB1 de fantasy, como era esperado no início da temporada. Isso vem abrindo espaço para o calouro Foreman, draftado na terceira rodada, com um grande talento. Contra os Browns, teve quase o mesmo número de corridas de Miller (12 contra 15), mas com 59 jardas contra 41 do titular.

Houston está de bye esta semana, então ná há pressa para pegar Foreman na waiver wire. Vale a pena ficar de olho, no entanto.

 

Dion Lewis, RB, New England Patriots

O backfield de New England continua difícil de decifrar, mas Lewis emergiu como o mais valioso. Ficou com ele a única corrida dos Patriots na red zone, que resultou em TD. Mike Gilislee, por seu turno, perdeu espaço após sofrer um fumble. Os dois já tiveram praticamente o mesmo número de corridas (11 a 10 para Lewis), um aumento substancial em desfavor de Gilisllee. Mas a confiança de Lewis ficou evidente durante o jogo.

 

Ted Ginn Jr., WR, New Orleans Saints

Com Willie Snead ainda mostrando certa insegurança por estar voltando de contusão, Ginn se cristalizou como o WR2 do time, com 4 recepções para 66 jardas e 1 TD contra a boa defesa dos Lions.

Embora Ginn deva ser adicionado em todas as ligas, é sempre uma aventura apostar em um WR específico de New Orleans – inclusive Michael Thomas, porque Drew Brees adora variar seus alvos. Mas se seu acionamento persistir, no volume de 5 ou mais acionamentos por jogo, Ginn passa a ser, no mínimo, merecedor de um lugar de flex, por sua velocidade e capacidade de big plays.

 

 Especial: cantinho do urubu

 

Neste espaço, listamos alguns jogadores que têm valor pelas contusões ou baixo desempenho dos titulares. São os beneficiários da carniça:

Austin Hooper, TE, e Taylor Gabriel, WR, Atlanta Falcons – Na secura de Julio Jones e com Mohammed Sanu machucado, são as grandes ameaças dos Falcons em passes para TD. O problema é Matt Ryan começar a acertar…

Chris Ivory, RB, Jacksonville Jaguars – O calouro maravilha Leonard Fournette quase se machucou no fim do jogo contra os Rams, o que fez lembrar a importância de seu reserva, um jogador de inquestionável qualidade.

Nick O´Leary, TE, Buffalo Bills – Os Bills voltam da bye esta semana e tem um confronto favorável contra os Bucs. Dada a ausência de bons recebedores, O´Leary deve ser muito acionado.

Bennie Fowler, WR, Denver Broncos – Com a contusão de Emmanuel Sanders, passa a ser o WR2 do time, e o principal recebedor, Demaryus Thomas, também não está 100% saudável.

Brett Hundley, QB, Green Bay Packers – Vai que o cara é bom?

 

Boas compras e boa sorte na semana 7!

4 comentários Adicione o seu

  1. Magninho disse:

    Ja tem novidade de zek…vale um adendo no texto…e espero q esteja errado sobre Lee q larguei e umas duas ligas…hahahahha

    Curtir

    1. Tiago Sena disse:

      Sim, Zeke está liberado para jogar pelo menos nas semanas 7 e 8! Quanto a Lee, veremos! Boa sorte!

      Curtir

      1. Magninho disse:

        Espero q tenha errado como kenny G e k Williams…

        …quero meu dinheiro de vilta…hahahahhahaha

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.