Retrospectiva 2017: Desempenho Mensal – AFC North

Fala pessoal! Esta é uma série de recortes mensais (Setembro-Dezembro) do desempenho dos jogadores dos times da NFL. Cada post trará uma divisão, começando por a que menos venceu jogos (AFC  South) até chegar a que mais venceu (NFC South). Vem com a gente e boa leitura!

Observações: estabelecemos um ponto de corte para os jogadores que marcaram, ao menos, 30 pontos totais (ligas padrão). Além disso, nossa análise vai até a Semana 16 da temporada regular!

Pittsburgh Steelers

PIT

Antonio Brown foi o nome do time com sua técnica e físico invejáveis ao longo de quase toda a temporada. Nem mesmo a lesão em Dezembro faz com que ele seja um decepção, pelo contrário: só melhorou a performance enquanto esteve em campo. O nome que mais complicou os seus donos foi Le’Veon Bell. Sim, ele produziu muito, porém seu mês de Novembro destoou, derrubando alguns times na parte mais importante do campeonato: o playoff push. Por fim, Big Ben Roethlisberger mostrou serviço em 2017 numa leve crescente porém constante e respeitável.

Baltimore Ravens

BAL

Joe Flacco não é elite. Ou seria, pelo mês de Dezembro (embora os adversários incluam Colts e Browns)? A linha ofensiva até segurou as pontas sem Marshal Yanda, mas Joe regrediu na vida depois do Super Bowl conquistado. O time não teve um running back pra chamar de seu por boa tarde da temporada, mas Alex Collins até fez algo relevante aqui ou ali. Javorius Allen foi um sonho de verão. Jeremy Maclin veio dos Chiefs e só fez cair de produção. Por fim, Mike Wallace não fez milagre.

Cincinnati Bengals

CIN

Nada como atuações pífias e troca de coordenador ofensivo para os donos dos jogadores dos Bengals no fantasy arrancarem os cabelos. Joe Mixon vinha crescendo e se contundiu, Andy Dalton vendeu o peixe, depois cansou; A.J. Green e Tyler Kroft foram na mesma esteira. E Giovani Bernard aproveitou a ausência do calouro pra se vender como RB2 pra 2018. Cadê Jeremy Hill???

Cleveland Browns

CLE

Temos que falar dos 32 times, não é? Paciência…em resumo, nenhum jogador mereceu ser 1 ou 2 de qualquer posição. Duke Johnson teve seus bons momentos para um flex, mas sem consistência. David Njoku pode mostrar mais em 2018. Josh Gordon, nem se fala (suspenso, chegou tarde na festa)!

Dúvidas? Sugestões? Chama o BrFFootball no Twitter!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.