Retrospectiva 2017: Participação Ofensiva – AFC South

Olá amigos e amigas! Começamos uma nova série na retrospectiva 2017, desta vez analisando a participação ofensiva (percentuais de carregadas, jardas e TDs terrestres, recepções, jardas e TDs aéreos) de cada time, apresentando as divisões na mesma ordem que os Recortes Mensais.

Obs.: são apresentados os jogadores que tiveram qualquer participação (carregada ou recepção) pelo time na temporada 2017-18, nas semanas 1-16.

Obs. 2: nem sempre a soma resultará em exatos 100%, por força de aproximação.

Jacksonville Jaguars

JAX

Leonard Fournette perdeu jogos por disciplina e lesões, assim sua participação terrestre não foi tão dominante quanto esperado. Ainda assim ele foi o principal responsável por empurrar a bola para a goal line. Ainda no jogo corrido, Chris Ivory aproveitou suas chances quando solicitado, mas não foi muito eficaz nas jogadas goal-to-go.

O jogo aéreo foi notoriamente uma confusão sob o comando de Blake Bortles: enquanto Marqise Lee e Keelan Cole dividiram o maior montante das jardas aéreas, foi Marcedes Lewis quem mais capitalizou na endzone.

Ausência notória: Allen Robinson. Muito talento que poderia ter ajudado o jogo aéreo a fluir ainda mais.

 

Tennessee Titans

TEN

Num time com DeMarco Murray e Derrick Henry, é natural que ambos liderem o time pelo chão. Mas Henry mostrou que está pronto para (finalmente hem!?) tomar as rédeas no setor.

No quesito bola pro alto, Delanie Walker conseguiu mais recepções, mas vê-se que Rishard Matthews foi mais eficiente, ao ter a mesma participação nas jardas com menos toques na bola, sem contar sua liderança em TDs aéreos. Eric Decker e Corey Davis devem aparecer mais em 2018.

 

Houston Texans

HOU

Lamar Miller correu pouco mais da metade das vezes que o time o fez, e alcançou pouco menos das jardas que o time avançou nas corridas. Um flex razoável, eu diria.

Em termos de jogo aéreo, DeAndre Hopkins foi o grande ponto focal do ataque: como jogador excepcional que é, ele liderou o time em todos os quesitos. Destaque para Will Fuller, que foi efetivo com TDs recebidos.

Indianapolis Colts

IND

Frank Gore, o highlander, liderou o time em carregadas e jardas terrestres…com sobra! Só não liderou em TDs corridos porque Jacoby Brissett é um QB ágil e uma ameaça constante nesse sentido. Marlon Mack foi coadjuvante.

A ausência de Andrew Luck fez do tight end Jack Doyle o alvo principal do time, já que T.Y. Hilton virou alvo previsível com um passador de menor calibre (ainda que o WR tenha liderado o time em jardas e TDs mesmo assim).

Ausências notórias: Andrew Luck e Christine Michael. O primeiro é um dos melhores QBs da liga e daria um ano muito melhor a T.Y. Hilton (campeão em jardas aéreas em 2016). O segundo é um RB talentoso que faria boa produção ao lado de Mack (nos descansos de Gore) mas foi para a IR ainda na pré-temporada.

Dúvidas? Sugestões? Chama o BrFFootball no Twitter!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.