Retrospectiva 2017: Participação Ofensiva – NFC West

Olá amigos e amigas! Começamos uma nova série na retrospectiva 2017, desta vez analisando a participação ofensiva (percentuais de carregadas, jardas e TDs terrestres, recepções, jardas e TDs aéreos) de cada time, apresentando as divisões na mesma ordem que os Recortes Mensais.

Obs.: são apresentados os jogadores que tiveram qualquer participação (carregada ou recepção) pelo time na temporada 2017-18, nas semanas 1-16.

Obs. 2: nem sempre a soma resultará em exatos 100%, por força de aproximação.

Los Angeles Rams

LAR

Os Rams não foram um time tão corredor como os Jaguars (por exemplo), mas Todd Gurley correu muito e praticamente sozinho no time. Convenhamos, com ele exibindo tão boa forma, quem sente falta de um comitê?

Enquanto isso, Jared Goff teve um arsenal por boa parte da temporada, incluindo o próprio Gurley, líder em recepções (e único com 20%+ de participação em todos os critérios aéreos). Mas Cooper Kupp (1º em jardas), Robert Woods e Sammy Watkins (líder em TDs) contribuíram muito para o sucesso ofensivo do time.

Seattle Seahawks

SEA

Os Seahawks não correram muito mais que Detroit, mas tiveram um agravante: Russell Wilson, seu QB, foi quem mais correu em todos os sentidos possíveis na nossa análise. O que isso quer dizer? Que eles precisam melhorar seu jogo corrido com urgência.

Por falar em Wilson, seu alvo preferido ainda é Doug Baldwin, o milagroso. Líder em recepções e jardas, ele só não o é em TDs porque Jimmy Graham é um senhor alvo na endzone. Tyler Lockett e Paul Richardson ainda são secundários no esquema ofensivo.

Ausências notórias: a linha ofensiva. Quando isso melhorar, o time terá chances muito melhores de aproveitar os momentos em que sua (ainda) relevante defesa lhe entrega a bola.

Arizona Cardinals

ARI

Os Cardinals ficaram na mão com a lesão de David Johnson no início da temporada. Tentaram (os Saints também) o ex-mito Adrian Peterson sem muito sucesso. Ainda assim ele foi melhor que qualquer outro jogador na parte terrestre do ataque.

No jogo aéreo, sem surpresas: o sempre mito Larry Fitzgerald foi o alvo certo dos passes de Palmer/Stanton/Gabbert/o que ocorrer…e se ele se aposentar? O jogo aéreo de Arizona corre o sério risco de virar o jogo terrestre dos Leões de Michigan.

San Francisco 49ers

SFO

Carlos Hyde foi o líder incontestável do backfield dos 49ers num ano quase todo ruim para a equipe. Matt Breida tem futuro pelo pouco que mostrou (principalmente se Hyde não renovar e se algum futuro calouro não fizer o que Fournette e Elliott fizeram por seus times quando buscados no draft).

Hyde aparece mais uma vez no jogo aéreo (líder em recepções), o qual engrenou tardiamente com a chegada de Jimmy Garoppolo. Marquise Goodwin mostrou eficácia nas jardas e o tight end Garrett Celek foi quem mais pegou TDs pelos gold rushers.

Dúvidas? Sugestões? Chama o BrFFootball no Twitter!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.