Top Rookie Running Backs

em

Uma posição muito importante e potencialmente prolífica do Fantasy é sem dúvida, a de Running Backs. Geralmente, o Draft traz talentos da posição que se destacam dentro da NFL como temos visto ano após ano. A temporada de 2017 não foi diferente e nos trouxe grandes nomes como Kareem Hunt, Leonard Fournette e Alvin Kamara que se tornaram RBs facilmente ranqueados entre os top 10 ou 15 da posição. Em 2018, o draft trouxe jogadores bem promissores também: talentos importantes no College e com grande capacidade de projeção na NFL.

Aqui, nestas linhas, nos propomos a discutir o valor que os novos prospectos terão para o fantasy, a depender de que rodada e para qual time foram draftados e as chances de realmente te ajudarem em seu backfield. Vem com a gente!

Saquon Barkley

Prospecto fenomenal, vindo da universidade de Penn State, Barkley tem características de um Running Back completo. Muito além disso, tem habilidades que o colocam como um forte candidato a All Pro em qualquer rodada que seja escolhido e para qualquer time que jogue.  Isso significa pensar que ele é um dos melhores prospectos da posição dos últimos tempos. Vem de uma temporada onde marcou 1903 jardas de scrimmage, 21 TD, com uma média de 6.5 jardas/corrida, mas os números não são suficientes para externar plenamente o que significa a habilidade do rapaz. Extremamente rápido e  versátil, “brinca” com as rotas, “contorce” a defesa adversária e não para nem com a comemoração; é Fantástico. Sua história já foi escrita com 51 TDs no college; vamos ver o que mais ele revela na nossa querida NFL.

Com uma escolha mais que esperada,  no 2º pick geral do draft, pelo New York Giants, Barkley tem agora tudo para brilhar no seu valor de fantasy. Apesar da contratação recente de Jonathan Stewart pelo time, não acredito que a escolha tenha sido para menos que o primeiro RB do time. Valor de Fantasy? Enorme, primeira rodada dos Draft.

Valor de Fantasy: RB1

Ronald Jones II

Opinião é aquela coisa, não é? Cada um tem a sua e é por isso que a especulação fica tão variável. Cada critério de avaliação é único e por este motivo, aqui, não mais especulando que outros, acredito em Ronald Jones II como o segundo prospecto mais efetivo desta turma. “Aaaahh porque Jones, e não o mais cotado Derrius Guice em segundo?”, diriam alguns. Simplesmente porque, a despeito da grande efetividade dos dois jogadores, suas características excelentes para a posição (na minha opinião, a “inteligência” de jogo, no que tange à capacidade de entender a situação e à versatilidade de atuação) fazem de Jones um prospecto bastante interessante. Tudo dependia, antes do draft, de onde cada um destes jogadores seriam direcionados, claro. Mas, discutindo a capacidade de cada um, vejo um pouco mais de vantagem nele que no Guice.

Apesar de tudo isto, Jones é subestimado: muitos o colocavam em  posições mais baixas de escolha no draft. Para mim, não foi uma surpresa uma escolha de segunda rodada na posição 38 por Tampa Bay. Diria inclusive, que não deixaria nunca passar Jones para draftar Rashaad Penny num 1º round.

Depois de um ano decepcionante de retorno de lesão de Doug Martin para o backfield, os Bucs acabaram dispensando-o. Olhando para seu corpo de corredores atual, apesar de uma boa atuação efêmera de Peyton Barber no ano passado, da presença de Jacquizz Rodgers e Charles Sims, não vejo maior talento neles que em Jones para assumir a posição de líder. Veremos o que reserva o seu valor de Fantasy mais próximo da temporada. Por enquanto, diria que, vislumbrando a posição de 1º RB deste time, teria um valor sólido de RB2, podendo nos surpreender.

Derrius Guice

Sim, sim, sim, o talento é impressionante. Ano passado procurando ver os jogos de LSU para avaliar a capacidade do prospecto Leonard Fournette, que vinha extremamente cotado então, me deparei com um jogo onde ele estava mais uma vez machucado. Não sabia no momento, e fui assistindo o jogo. Comecei a ver aquele outro Running back jogando, correndo com tanto talento, que não se distanciava tanto do talento inquestionável do seu colega e fui pensado comigo mesmo: “Mas joga muito este rapaz”. Com esta grata surpresa, passei a acompanhar mais o trajeto de Derrius Guice. A grande vantagem do corredor é que seu talento, sua capacidade, impressionam. Tem os atributos para uma boa projeção dentro da NFL. Rápido (principalmente), versátil, sua utilidade num backfield é bastante considerável.

Seu valor é importante e a demora da escolha no draft foi realmente curiosa. Guice, que estava cotado para escolhas até de um 1º round acabou caindo para a 59ª escolha da segunda rodada pelos Redskins. Vamos lá: Rob Kelley não consegue ficar saudável; Samaje Perine, escolha de 4º round de 2017, atuou bem em alguns jogos, mas não chegou a impressionar na temporada passada. É, existe muito potencial para que Guice se afirme neste conjunto. Boa aposta como RB2.

Sony Michel

Aaah, aqui estamos falando do cara que mais me impressiona depois de Barkley nesta turma de prospectos: junta capacidade de leitura, velocidade, facilidade em realizar cortes em suas rotas e principalmente, talento.

Uma das coisas que mais me chama atenção num jogador da NFL, excepcionalmente quando vou avaliar seu valor de fantasy, é analisar o que é que aquele cara foi capaz de fazer com o que lhe deram, ou seja, o que é que ele conseguiu produzir com o espaço e a chance que lhes foram dadas. Michel, correndo num backfield, atrás de Nick Chubb, conseguiu ser mais eficiente que muitos corredores principais de muitos times. Com uma média de 6,5 jardas de scrimmage e de impressionantes 7,9 jardas por carregada, a sua produção de TDs ainda foi maior que a do seu companheiro de equipe.

Analisando puramente a produção que teria este jogador num fantasy, pode-se dizer que seria o jogador com melhor potencial de utilidade no seu time, depois de Barkley, para esta turma. Para mim, a única coisa que ainda segura Michel atrás de Jones e Guice é a sua real capacidade e efetividade contra os bloqueios da NFL porque a força contra os tackles parece ser menor, apesar de que ele faz excelente uso das capacidades que tem, mesmo neste aspecto.

Michel foi draftado inesperadamente na posição 31 pelo New England Patriots, o que me deixou meio triste. Eu esperava muito do valor de fantasy deste jogador em uma equipe com um backfield não tão pulverizado. Vamos ver se o bom desempenho em recepções de Michel pode fazer com que tenha uma maior utilidade e, consequentemente, um melhor retorno no Fantasy.

Valor de Fantasy: RB3/Flex

Nick Chubb

Uma boa característica de Chubb? Sem dúvidas, ele sabe trabalhar bem os gaps. Ele tem sido muito falado: sua força é impressionante, sua velocidade também. É um excelente corredor, mas partindo para uma análise mais aprofundada de sua capacidade de ação numa trincheira da NFL, identifica-se que a ajuda da OL de Georgia tem sido preponderante para fazer a propaganda de Chubb. Melhor fator de comparação não poderia ter num mesmo time. O que um RB bom faz com uma OL que o ajuda bastante? O que Chubb fez. O que um RB excelente faz com a mesma OL? A resposta, na minha opnião, está no que Sony Michel Fez. A produção dos corredores é praticamente a mesma com um número bastante inferior de carregadas para o lado de MIchel.

Isto posto, considerando que os Browns acabaram de trazer Carlos Hyde para os Backfield, acredito que Chubb terá a chance de mostrar seu jogo, mas sua passagem para 1º corredor dependerá muito de como será a atuação de Hyde e como este jogador será usado.

Valor de Fantasy: Flex? (Draftaria para o Banco)

Rashaad Penny

O último ano de Rashaad Penny no college foi bastante produtivo. A média de 7.7 jardas/carregadas e uma participação importante na trajetória do seu time na temporada, fizeram o corredor ser eleito o jogador ofensivo do ano em sua conferência. Sua atuação levantou os olhos de scouts e chamou tanto a atenção de um time que foi draftado ainda na primeira rodada do draft 2018. Com a 27ª escolha geral, o Seattle Seahawks levou para casa o corredor.

Não vejo em Penny o Talento de um Barkley ou um Guice, porém ele está muito longe de ser ruim. Com boas leituras e muito boa agilidade, rápido, tem tudo para agregar, principalmente num backfield tão necessitado de novos talentos como o dos Seahawks. Chris Carson foi bem efetivo até se machucar, Mike Davis é bom, mas não se gasta uma escolha de 1º round para deixar o cara no banco. Acredito que, para o fantasy, o valor de Penny seja de um bom RB2. Só fica a pergunta! A OL de Seattle vai ajudar? Ops, Tem OL?

Valor de Fantasy: RB3/Flex

Royce Freeman

Royce Freeman, um jogador de Oregon com compleição física importante. Com uma ótima capacidade de leitura dos Gaps, um tamanho e forças adequados à posição, além de velocidade. Freeman veio de Oregon onde produziu muito bem para o Backfield. Com mais de 1600 jardas de scrimmage, 16 TDs, todos no jogo corrido; e uma média de 6,3 jardas/carreg., o único “porém” é a efetividade, cada vez mais procurada em running backs, para jogadas aéreas, ponto que foi muito pouco explorado em suas temporadas de College Football.

A chegada do corredor para os Broncos lança a dúvida de quando o jogador será usado, pois apesar de ter liberado C.J. Anderson na inter-temporada, o time ainda conta com Devontae Booker no elenco. Booker não se afirmou como verdadeiro líder deste backfield em duas temporadas na NFL, teve uma boa utillização em 2016, mas que foi muito precária em 2017. Não acredito que os Broncos vão colocar Freeman e sua melhor capacidade atrás do veterano, neste time.

Valor de Fantasy: RB3/Flex

Kerryon Johnson

Huuuummmm, não vou a dizer a vocês que Kerryon johnson me convença. Realmente, teve uma produção de College compatível com um prospecto de projeção, mas não concordo com uma escolha de 2º round. Os Lions investiram consideravelmente e devem ter planos para o rapaz, mas também contrataram LeGarrette Blount, jogador que vem migrando de time para time desde as duas ultimas temporadas e levando perspectivas aos backfields. Talvez até me engane, mas acho que Blount ainda tem lenha para queimar em Detroit. Com uma escolha de segundo round, Kerryon tem seu valor, mas ainda acredito em Blount dominando mais este grupo depois de iniciada a temporada. Por fim, ainda acredito em Kerryon Johnson como um jogador para estar sendo cogitado apenas nos últimos rounds de drafts de Ligas com 12 participantes.

Valor de Fantasy: Banco

Kalen Balage

Até agora demos mais ênfase a RBs que tem grande possibilidade ou já estáo certos como primeiros corredores de seus times. Para os corredores draftados sem esta perspectiva logo de cara, mas com potencial de serem bons produtos da waiver wire adiante, acredito que o primeiro seja Kalen Ballage.

Vindo de Arizona State, Ballage demonstra bons skills para a posição, foi a escolha de quarta rodada dos Dolphins e tem potencial para sobressair-se na posição. O próprio primeiro RB de Miami para esta temporada foi uma das mais gratas conquistas da FA para as últimas semanas do ano passado. Esperar de Ballage projeção logo de cara? Claro que não, mas vaos ficar de olho.

Valor de Fantasy: Waiver Wire (W.W.)

Nyheim Hynes (ou Jordan Wilkins?)

Rapidez e versatilidade, características importantes para o novo cenário que se apresenta para os corpos de RBs da NFL, falam muito a favor de Hynes. Recebe bem os passes, corre rápido, mas o tamanho fica aquém das expectativas para os melhores prospectos da posição. Hynes vem de North Carolina State, teve uma temporada considerável em 2017 com mais de 1200 jardas, 12 TD e com média de 5,7 jardas de scrimmage.

Valor de Fantasy: Banco, últimos rounds/ W.W.

Por outro lado, o Draft dos Colts também trouxe Jordan Wilkins. Com um compleição física melhor e números tão promissores quanto os de Hynes, Wilkins vem com bom upside. Ole Miss se beneficiou com sua média de 6,7 jardas de scrimmage e 10 TDs em 2017.

Valor de Fantasy: Banco, últimos rounds/ W.W.

Por que considerar estes jogadores como boas opções para esta temporada? Quando analisamos o Backfield dos Colts, fica bem fácil de entender. O time segurou a barra ano passado com o Veterano Frank Gore. Marlon Mack está longe de ser ruim, tem potencial para um bom ano em 2018, mas ainda não demonstrou uma consistência estabelecida na liga. Vejo o Backfield de Indianápolis como um dos mais incertos ainda e sem uma definição concisa, o que abre a porta para oportunidades e isso é uma das melhores ferramentas do Fantasy durante a temporada. Fiquem de olho nestes jogadores.

Curta nossa página no Facebook para acompanhar publicações toda semana! Cobertura completa do Fantasy. Ainda interagimos no Twitter, tiramos dúvidas ajudamos com escalação! @BrFFootball Siga-nos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.