Crônicas dos Confrontos – Semana 4 – Jogo Aéreo

em

Passamos pelos QBs, pelos RBs e agora vamos analisar os recebedores dessa semana. Wide receivers e tight ends terão seus confrontos e momentos pensados para que acertemos na hora da escalação. Vamos nessa?

COLTS X TEXANS

Embed from Getty Images

No fantasy, o volume é a lei e T.Y. Hilton (WR2) tem o volume (+30 alvos na temporada) e o talento que garantem um piso ótimo ao recebedor dos Colts. Além dele, a ausência de Jack Doyle é mais uma oportunidade de ouro para Eric Ebron (Lembram que o volume é a lei? Pois é). Por fim, Ryan Grant só deveria ser considerado em ligas muito grandes.

Do lado dos Texans, destaco as oportunidades da conexão de Deshaun Watson com Will Fuller (Flex). A sintonia entre esses dois é coisa de cinema! Sobre TEs, não há nada confiável em Houston e DeAndre Hopkins (WR1) sempre deve ser escalado.

PACKERS X BILLS

Embed from Getty Images

Primeiramente, um aviso: Randal Cobb é dúvida para a partida e essa informação implica em uma mudança de cenário. Davante Adams (WR1) ganha ainda mais valor, assim como Geronimo Allison (Flex em ligas maiores caso Cobb não jogue) e Jimmy Graham tem tudo para chegar na endzone pela primeira vez pela nova equipe. Olhando para os Bills, vemos os ainda inconstantes Kelvin Benjamin, Zay Jones e Charles Clay. Provavelmente estamos falando do pior corpo de recebedores da liga, eles somente devem ser considerados em ligas bem maiores.

BEARS X BUCCANEERS

Embed from Getty Images

Sobre os recebedores de Chicago, uma palavra nessa semana: oportunidade. O espaço dado pela secundária de Tampa pode ser a faísca necessária para esse ataque aéreo, finalmente, andar de verdade. Allen Robinson (WR2) e o TE Trey Burton devem estar contando os minutos para aproveitar essa chance de ouro. Taylor Gabriel é interessante para ligas de 18 ou 20 times.

Sobre os Buccs, Mike Evans deve ser escalado, mesmo nesse complicado confronto e, para vocês, deixo um aviso: DeSean Jackson (Flex) será o boom or bust que nos acostumamos a ver nos últimos anos. Pouco piso, muito teto, ele vale em situações em que você julgue precisar de muitos pontos para alcançar o adversário. Nos TEs, O.J. Howard segue tendo mais volume.

PATRIOTS X DOLPHINS

Embed from Getty Images

Depois das últimas semanas, podemos decretar o problema no corpo de recebedores de New England. Quando olhamos para Chris Hogan, Phillip Dorsett e Cordarrelle Paterson, vemos jogadores que podem receber 2 TDs ou terminar o jogo com 35 jardas (Sendo o primeiro deles, o mais confiável). Gronk, por outro lado, segue o raciocínio das unanimidades; não duvide dele. Por último,  Josh Gordon deve se mostrar minimamente confiável antes de ser escalado.

Em Miami, Kenny Stills (WR2 ou flex) é o grande recebedor, mas deve perder um pouco de volume para Devante Parker, que finalmente parece saudável e vem para brigar com Danny Amendola pelo posto de wide 2 na equipe.

COWBOYS X LIONS

Embed from Getty Images

Esse é um jogo que provavelmente apresentará cenários opostos para os recebedores. Nesse momento, não tenho motivos para confiar em ninguém que recebe passe em Dallas (Cole Beasley em ligas gigantescas?). Por outro lado, a melhora dos Lions indica boa oportunidade para os três bons wides de Matthew Sttaford. Nesse momento, ele consegue alimentar Golden Tate, Kenny Golladay e Marvin Jones de maneira competente.

Nota: Golden Tate apareceu sexta-feira no relatório de lesões dos Lions e é séria dúvida para o confronto em nossa visão. Fique de olho no relatório de inativos da NFL que é atualizado uma hora e meia antes das partidas começarem!

FALCONS X BENGALS

Embed from Getty Images

Apostar nos recebedores dessa partida pode ser uma boa ideia. Observamos aqui a tendência de um grande jogo no aspecto ofensivo e as muitas bocas disponíveis, tanto dos Falcons (Julio Jones, Calvin Ridley) quanto dos Bengals (A.J. Green, Tyler Boyd), podem ser alimentadas com sucesso. Tyler Eifert também pode ser útil.

JAGUARS X JETS

Embed from Getty Images

A utilização dos recebedores de Blake Bortles varia de semana a semana. Sendo bem prático, confio em Keelan Cole e entendo Dede Westbrook como uma opção somente em caso de desespero. Entre os comandados por Sam Darnold, Quincy Enunwa tem o volume e a confiança de seu QB e pode ser relevante.

TITANS X EAGLES

Embed from Getty Images

Um confronto entre ataques que não engrenaram e defesas eficientes contra o jogo aéreo resulta em problemas. Nos Titans, existe volume para Corey Davis e ele ainda deve crescer bastante na temporada. Nos Eagles, Zach Ertz é o alvo mais confiável de Wentz enquanto Jeffery ainda está voltando de lesão.

RAIDERS X BROWNS

Embed from Getty Images

Pelos dono da casa, Amari Cooper pode ser uma boa opção (apesar de arriscado, como sempre), assim como Jared Cook deve ser escalado devido a seca de TEs em 2018. O fator casa pode ajudá-los. Sobre os Browns, cuidado com Mayfield e a sinergia dele com seus recebedores. A exceção aqui é Jarvis Landry (WR2) e seus alvos inesgotáveis e Njoku pode ser utilizado, apesar de ter decepcionado muita gente nesse início de ano.

CARDINALS X SEAHAWKS

Embed from Getty Images

A mudança de QB (Josh Rosen) me deixa com um pé atrás em relação às possibilidades aéreas do time. A situação de Larry Fitzgerald é uma exceção, o lendário wide receiver (estando saudável) sempre merece ser lembrado como uma boa opção. Já a situação de Seattle é interessante: Tyler Lockett tem o volume, mas Doug Baldwin está de volta. Vale analisar o resultado dessa divisão de alvos de agora em diante.

Nota: Larry Fiztgerald (posterior da coxa) deve ter ação limitada em campo hoje.

GIANTS X SAINTS

Embed from Getty Images

Um jogo entre duas defesas com problemas é um prato cheio para nossas opções aqui. Odell Beckham tem a chance de finalmente explodir como um wide de primeira prateleira e a ausência de Evan Engram representa uma boa possibilidade para Sterling Shepard crescer. New Orleans tem o incrível Michael Thomas, que está batendo recordes em vários aspectos e simplesmente voa jogo após jogo em 2018. Alvin Kamara e Ted Ginn Jr. também terão espaço para produzir.

CHARGERS X 49ERS

Embed from Getty Images

Com um dos melhores ataques da temporada, os Chargers enfrentarão um time com problemas dos dois lados da bola (ataque e defesa) e possuem um Keenan Allen (WR1) que é sempre confiável e um Mike Williams (WR2) que finalmente se tornou o recebedor que Rivers precisava. Em San Francisco, é difícil confiar em alguém com C.J. Beathard no comando do ataque. É interessante primeiro entender o modelo de jogo que será utilizado a partir de agora para escalar um recebedor dos 49ers com certeza da sua produção.

STEELERS X RAVENS

Embed from Getty Images

Antonio Brown e Juju Smith-Schuster são dois dos mais confiáveis wides da NFL e devem ter mais uma ótima semana. Sobre os Ravens, John Brown continua viável, principalmente contra a bagunça da defesa dos Steelers e Michael Crabtree pode ser relevante em ligas maiores.

BRONCOS X CHIEFS

Embed from Getty Images

Um jogo bem indicado para recebedores de ambos os lados no MNF. Emmanuel Sanders (WR2) tem uma conexão bem interessante com Keenum; Demaryius Thomas pode ter um bom jogo contra uma secundária que está cedendo um caminhão de jardas aos receivers adversários.

Os Chiefs, sob o comando de Pat Mahomes, nos permitem escalar Sammy Watkins, Travis Kelce e Tyreek Hill de olhos fechados enquanto o QB produzir o que vem produzindo.

Terminamos por aqui, galera! Boa sorte para todos nós e lembre-se: já estamos na semana 4, vamos aproveitar! Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.