Opções para reforçar seu time na waiver wire para a semana 5

em

Olá, caros amigos!

Chegamos à marca de um quarto da temporada já completado. Se você está bem, invicto em sua liga, não relaxe! Se você está mal, na rabeira, não se desepere! Para a grande maioria, que está no meio do caminho entre 3-1 e 1-3, essa coluna é pra você! Se você draftou Le’Veon Bell com sua primeira escolha… Bem, aí sua situação é difícil.

Sem mais delongas, vamos a nossas indicações da semana:

TJ Yeldon, RB, Jacksonville Jaguars

Última chamada para o bonde de Yeldon, que, com a saída do titular Leonard Fournette no jogo de ontem, aproveitou a chance contra os Jets, correndo para 18 vezes para 52 jardas e 1 TD, e recebendo 3 passes para 48 jardas e outro TD. O HC Doug Marrone disse que ainda não tem previsão de quando Fournette volta, o que torna Yeldon o RB1 de um time que gosta de correr com a bola. Mesmo com Fournette, aliás, deve manter seu valor, porque tem se destacado no jogo aéreo, o que nunca foi o ponto forte do titular.

Mike Williams, WR, Los Angeles Chargers

Não foi bem contra San Francisco, mas mantemos nossa aposta de que tem tudo para ser um jogador produtivo todas as semanas. Aliás, todo o corpo de recebedores dos Chargers teve números modestos, inclusive Keenan Allen. Dias melhores virão.

Keke Coutee, WR, Houston Texans

Já sabemos do valor de um WR2 no prolífico ataque dos Texans. Will Fuller tem tido números que o recomendam como um starter semanal no fantasy. Com a saída de Fuller do jogo contra os Colts, com uma contusão muscular, Coutee, que ironicamente tinha ficado de fora das três primeiras partidas com o mesmo problema, explodiu para 109 jardas com 11 recepções. Teve mais acionamentos, inclusive, que DeAndre Hopkins (15 contra 12, só que Hopkins é um extraterrestre).

O número de recepções foi o maior por um estreante na liga desde a fusão da antiga AFL com a NFL, em 1970. Se Fuller ficar de fora de mais jogos – o que parece que não vai acontecer, pelas declarações do HC Bill O’Brien – Coutee vira um starter imediato, ainda mais com dois bons confrontos na sequência, contra Dallas e Buffalo, ambos em casa. Mesmo com Fuller, vale a pena acompanhar seu desenvolvimento. Com um jogo corrido que ainda não deslanchou, e a defesa com problemas, Houston deve se envolver em vários tiroteios nesta temporada.

Mike Davis, RB, Seattle Seahawks

Seattle está uma bagunça de dar dó. A Legion of Boom acabou oficialmente ontem, com a contusão de Earl Thomas. A linha ofensiva permanece, como nos últimos anos, um pesadelo. O jogo aéreo não deslancha, embora o retorno de Doug Baldwin dê esperança para o resto da temporada. E a grande vantagem do time, a capacidade de Russell Wison marcar pontos com suas corridas, não apareceu ainda (de fato, Wilson é apenas o 18º QB desta temporada em tentativas de corrida, empatado, por exemplo, com Aaron Rodgers com um joelho só, e atrás de Matt Ryan e Kirk Cousins).

Mas uma coisa positiva, pelo menos para o fantasy, é que já sabemos que Pete Carroll resolveu que o backfield dos Seahawks tem que ter um dono. Semana passada foi Chris Carson, com saudáveis 32 corridas. E ontem, contra os Cardinals, o papel coube a Mark Davis, com 21 corridas para 101 jardas e 2 TDs, que terminou como o quinto melhor RB da rodada até agora. Caso Carson permaneça ausente, vale a pena arriscar com Davis, mesmo num confronto difícil contra os LA Rams.

Nyheim Hines, RB, Indianapolis Colts

O jogo corrido dos Colts tem sido horrível até agora. Com a ausência do provável titular Marlon Mack, contundido, e de seu substituto Robert Turbin, suspenso (retorna agora na semana 5), Jordan Wilkins teve todas as chances de se firmar, sem sucesso.

Tendo em vista os problemas da linha ofensiva, é improvável que o quadro mude. No entanto, um ponto positivo tem sido o uso do calouro Nyheim Hines como recebedor de passes. Ontem, contra os Texans, foi acionado nada menos que 11 vezes, recebendo 9 passes para 63 jardas e 2 TDs, além de correr 4 vezes para outras 10 jardas.

Tudo bem que no jogo de ontem Andrew Luck gastou o braço, lançando a bola incríveis 62 vezes, para se manter no páreo contra os Texans, mas o uso de Hines não é novidade, e vem até aumentando ao longo da temporada (9 acionamentos, depois 1, 5 e 11). Tanto que é o sexto RB que mais foi acionado este ano. Com TY Hilton fora do próximo jogo, um TNF contra os Patriots, o volume deve no mínimo se repetir.

Taylor Gabriel, WR, Chicago Bears

A explosão ofensiva dos Bears ontem destacou “Turbo” Taylor Gabriel, que discretamente já vinha tendo um bom ano: foi acionado 7, 10 e 7 vezes nos últimos três jogos. Embora Allen Robinson seja o primeiro WR do time, tem apenas 3 acionamentos a mais que Gabriel (32 a 29). Se a boa fase de Mitchell Trubiski continuar, Gabriel tem tudo para uma boa performance na próxima partida do time depois da bye week, na semana 6, contra um time de Miami que ressuscitou o jogo aéreo dos Patriots.

Tyler Kroft, TE, Cincinatti Bengals

Se você se chama Tyler, é TE e joga pelos Bengals, você tem valor no fantasy. Escrevi essas exatas palavras nesta coluna na temporada passada e, surpresa! Cá estamos de novo em uma situação parecida.

A horrível contusão de Tyler Eifert ontem encerrou um ano promissor do jovem TE, e ameaça inclusive a continuação de sua carreira. Kroft é seu substituto natural. O ataque dos Bengals melhorou muito em relação ao ano passado, e Andy Dalton está no caminho para ter seu melhor ano como passador.

Os TEs são parte importante do gameplan do time, especialmente na redzone. Kroft anotou 42 passes para 404 jardas e 7 TDs ano passado – números decentes. O que pode atrapalhar um pouco é que CJ Uzomah, o outro TE no elenco, de vez em quando rouba para si algum TD.

Cameron Brate, TE, Tampa Bay Buccaneers

A situação dos TEs na temporada deste ano merece um post só sobre ela. Outro que saiu machucado, e deve ficar algum tempo fora, é o titular de Tampa Bay, OJ Howard. Isso deve beneficiar Cameron Brate, ainda mais com mudança de QB depois da bye week, e a volta de Jameis Winston à posição de titular.

Brate anotou TD em duas semanas seguidas (o último, ontem, lançado por Winston), e seu talento é indiscutível. O que sempre tornou difícil a situação dos owners de fantasy foi justamente a presença dos dois na escalação – era imprevisível quem seria mais acionado em determinado confronto. Com Howard fora, a balança se desloca muito em favor de Brate.

Vance McDonald, TE, Pittsburgh Steelers

A coluna hoje pode parecer cheia de TEs, mas algo me diz que essa vai ser a posição mais procurada da waiver wire esta semana (além de Eifert e Howard, o TE calouro de Seattle, Will Dissly, também saiu machucado e está fora da temporada).

Depois do grande jogo contra Tampa semana passada (aliás, um conselho: escale todos seus jogadores contra os Bucs), McDonald fez uma partida decente contra a dura defesa dos Ravens. Mesmo depois de ter sofrido um fumble, continuou sendo acionado por Big Ben. Foi acionado 5 vezes em cada jogo de que participou este ano, número razoável para a posição, e tem mostrado habilidade de esticar a jogada após a recepção.

À frente, ele tem dois confrontos favoráveis antes da bye week, contra os Falcons (que não marcam ninguém) e contra os Bengals (que têm uma boa defesa, mas tem sofrido contra os TEs adversários).

Javorius “Buck” Allen, RB, Baltimore Ravens

Por um momento, ontem, parecia que Alex Collins ia deslanchar e tomar de vez o lugar de nosso querido Allen no time, se tornando finalmente o RB que todo mundo espera ver no fantasy. Marcou um TD de passe na goal line (especialidade de nosso Buck) e partiu para outro, dessa vez corrido, para botar o placar em 21 a 3 para Baltimore. Aí vocês viram o que aconteceu: fumble, e o jogo foi para 14 a 6, eventualmente terminando com um empate no primeiro tempo.

Com isso, Buck Allen recuperou sua importância, terminando com quase a mesma pontuação de Collins. No último quarto, o time se valeu de Allen, bem mais lento mas com mãos mais confiáveis, para botar o jogo no gelo. A lição: se você precisar do backfield dos Ravens, pode contar com Allen, pelo menos como flex. Fumbles constumam ser uma maldição para os RBs. Os técnicos são quase supersticiosos em relação a isso, então cuidado com Collins daqui por diante.

Nota do editor: Alex Collins sofre desse mal crônico de sofrer fumbles.

urubu

Neste espaço, listamos alguns jogadores que têm valor pelas contusões ou baixo desempenho dos titulares. São os beneficiários da carniça:

Ryan Grant e Chester Rogers, WR, Indianapolis Colts – Como dito acima, TY Hilton está fora do próximo jogo. Num ataque que não corre com a bola e deve jogar atrás do placar, os dois devem ter um volume considerável de acionamentos.

Dede Westbrook e Keelan Cole, WR, Jacksonville Jaguars – O ataque aéreo dos Jaguars tem valor. Difícil é saber se Blake Bortles vai estar num bom dia, como esteve contra os Jets, e qual dos dois, Westbrook ou Cole, é o alvo preferido. Quando um dos dois se firmar nessa condição, vai ser titular semanal do fantasy, pelo menos como flex.

Marquez Valdes-Scantling, WR, Green Bay Packers – Quem? Pois é, também não conhecia. O quarto WR dos Packers entrou no lugar de Randall Cobb e participou de 54 snaps na partida contra os Bills. Geronimo Allison, que vinha fazendo uma boa partida, também saiu com uma concussão. Caso Cobb e Allison não retornem na semana 5, MVS deve ser o WR2 num confronto favorável contra os Lions. E se seu QB é Aaron Rodgers, você sempre tem uma boa chance.

Jakeem Grant, WR, Miami Dolphins – Porque eu acredito!

Sucesso garantido ou seu dinheiro de volta: indicações do Presidente

Semanalmente, nosso presidente Caio Ribeiro (@brasilfantasyfootball) usa esse espaço para fazer aquelas indicações que só ele, com seu vasto conhecimento do football, sua sensibilidade extrema e o uso de 35 computadores emprestados pela NASA, consegue enxergar.

Depois do retumbante sucesso de semana passada, quando recomendou Tavon Austin (0,7 pontos ontem) e Jaron Brown (entrou em campo, correu, mas Russell Wilson não lançou um passe para ele, que terminou com um redondo zero), o presidente vê com bons olhos para a semana 5 os WRs Aldrick Robinson (Vikings) e Jordan Matthews (Eagles). Oremos.

Boas compras e boa sorte na semana 5!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.