Crônicas dos Confrontos – Semana 1 – Jogo Aéreo

E aí, turma!

Chegou a hora de analisar os confrontos da semana na perspectiva do jogo aéreo. Aqui, wide receivers e tight ends são analisados em relação ao potencial dos jogadores, o volume esperado e seu provável marcador. Vamos?

CHIEFS X JAGUARS

kelce

Vamos nos reservar a falar dos aspectos relacionados ao campo e, nessa linha, Tyreek Hill continua sendo um baita alvo para o fantasy. Encarar o cornerback Jalen Ramsey é complicado e, por isso, coloco o valor de Hill “somente” como WR2 especificamente nessa semana.

Além dele, Travis Kelce (TE) deve aproveitar uma das poucas fraquezas da defesa dos Jaguars, o fato de cederem muitos TDs para tight ends e é escalação obrigatória. Por outro lado, Sammy Watkins enfrenta o também ótimo A J Bouye e deve ser evitado nas ligas menores, assim como o rookie Mecole Hardman, pela desconfiança em relação ao seu volume nesse início de carreira.

Nos Jaguars, o único alento atende pelo nome de Dede Westbrook. Muito se fala sobre o potencial de “sleeper” que ele possui e eu concordo. Em ligas standard, ele é um FLEX no limite, mas em PPR é FLEX sólido e com potencial de beliscar algo mais.

Complementando a equipe, Marqise Lee sofreu muitas lesões recentemente e prefiro vê-lo em campo antes de qualquer coisa, enquanto Chris Conley e D J Chark são alvos que dependem, respectivamente, de bolas longas e volume, variáveis difíceis de prever por ora.

FALCONS X VIKINGS

jj

Acompanhe a situação de Julio Jones (listado como questionável) com carinho horas antes do início da partida e escale-o como seu WR1 caso ele jogue sem problemas. Ainda em Atlanta, o jovem Calvin Ridley possui valor de FLEX, mesmo diante da boa defesa dos Vikings, pelo volume associado ao potencial de touchdown.

Mohamed Sanu é um cara que estou evitando e Austin Hooper (TE) vai depender de TD para ir bem. Portanto, tome algum cuidado com as expectativas nele.

Assim como Jones pelos Falcons, Stefon Diggs, nos Vikings, teve alguns problemas físicos durante a semana e te aconselho uma rápida pesquisa antes da partida. Saudável, Diggs é um WR1 nessa estreia, assim como o ótimo Adam Thielen, seu parceiro de ataque. Enquanto isso, o TE Kyle Rudolph entra no time dos “TD’s dependentes” e deve ser um boom or bust.

TITANS X BROWNS

odell

Encarar Denzel Ward não será uma missão fácil para Corey Davis, o principal WR dos Titans. Nessa semana, ele é um FLEX com risco, baseado no que vimos nesses primeiros dois anos de carreira do recebedor.

Voltando de uma lesão que o tirou de praticamente toda a temporada passada, Delanie Walker é um alvo que já se provou com Mariota e, diante de um cenário raso de opções para TE’s, é ótima opção. Adam Humphries? Deve ter valor em PPR durante a temporada, mas não escalaria nessa semana.

A estreia de Odell Beckham é diante de uma secundária sólida, o que não impede de ser um WR1 entre os melhores nessa estreia; o parceiro de Odell, Jarvis Landry, é um FLEX interessante em ligas standard e muito interessante em ligas PPR.

David Njoku, via de regra, é TE titular no seu time e o WR Rashard Higgins pode aproveitar as oportunidades que terá pela suspensão de Antonio Callaway, mas é mais seguro deixá-lo no banco contra os Titans.

BILLS X JETS

robby

A situação dos recebedores dos Bills está (um pouco) melhor com a chegada de John Brown, que para fantasy é uma aposta de pouco piso e mais teto, a depender da conexão com o QB Josh Allen. Não escalaria ele ou Zay Jones/Cole Beasley até entender como esse ataque se desenhará (Beasley tem potencial em PPR durante a temporada).

Acompanhem a situação do Robby Anderson com cuidado. O principal recebedor dos Jets não está 100% e estou evitando ele em minhas ligas, sempre que posso nessa semana 1, ainda mais pelo confronto complicado contra a defesa dos Bills.

Jamison Crowder e Quincy Enunwa podem ver mais targets a depender da situação do companheiro de ataque. Se Anderson, de fato, não jogar, dá para pensar (em Crowder) nas ligas maiores. Caso não, é melhor esperar para ver a divisão entre eles antes de arriscar algo.

RAVENS X DOLPHINS

mark

Os Dolphins possuem muitos problemas contra o jogo corrido e imagino que Baltimore irá explorar essa oportunidade. Pensando nisso, Marquise Brown (passou por lesão recentemente), Miles Boykin (terá volume?) e Willie Snead são todas apostas a se evitar, ao contrário do TE Mark Andrews, que deve ser usado, principalmente, na redzone e deve ir bem.

Esse não deve ser um jogo favorável para os WRs de nenhum dos lados. Com a saída de Kenny Stills (trocado para os Texans), DeVante Parker e Albert Wilson (listado como questionável para a partida) são os melhores nomes, mas evitaria ambos, assim como o TE Mike Gesicki, que até pode ter um bom valor no médio prazo, mas aqui possui muito risco.

REDSKINS X EAGLES

zach

Tudo muito sombrio quando olhamos para os recebedores dos Redskins na semana 1: Jordan Reed (TE) é uma aposta com teto interessante, mas não está 100% saudável (já esteve?), Paul Richardson volta de uma grave lesão e Trey Quinn pode ser um cara com uma quantidade boa de targets e, consequentemente, importante em ligas PPR, mas ainda é alguém para ser observado.

Gosto de Alshon Jeffery (WR2) aqui, mesmo que haja alguma dependência de TD (algo que acho bem possível) para que ele vá bem. Provavelmente, será marcado pelo Josh Norman que já não é mais o CB de outrora e possui boas perspectivas; ainda entre os grandes valores, Zach Ertz (TE) é um elite na posição e pode ser escalado sem muitas ressalvas.

De volta para casa, DeSean Jackson será um cara relevante durante a temporada, mas nesse retorno é um boom or bust no FLEX das grandes ligas. Ao contrário dele, Nelson Agholor não deve ver muitas oportunidades em sua direção e deve ficar no banco do seu time.

RAMS X PANTHERS

cooks

O trio de recebedores dos Rams deve vir da seguinte maneira: Brandin Cooks como WR2 e Robert Woods e Cooper Kupp como FLEX, sendo todos boas opções contra os Panthers. Ademais, completando os Rams, o TE Gerald Everett não deve ser relevante na maioria das ligas.

Os recebedores de Cam Newton vêm com perspectivas de evolução em relação à temporada de 2018. D J Moore e Curtis Samuel possuem valor de FLEX, tendo Moore, listado como principal WR da equipe, um pouco mais de piso nesse momento.

Agora 100% recuperado da lesão que o afastou da maior parte da temporada passada, o TE Greg Olsen chega como uma aposta possível na posição, principalmente nas ligas de 16 times.

COLTS X CHARGERS

keenan

O confronto é bem desfavorável e precisamos entender um pouco mais sobre a química de Brissett com seus recebedores. De qualquer forma, T Y Hilton é um FLEX contra os Chargers.

Por outro lado, Devin Funchess deve ser evitado e a dupla de TE’s formada por Eric Ebron e Jack Doyle possuem risco e o ideal é buscar opções mais seguras.

Keenan Allen é um WR1 com muito volume, Mike Williams é um FLEX com alto potencial de touchdown e Hunter Henry está de volta como um TE de bom teto pelos Chargers.

BENGALS X SEAHAWKS

lockett

Sem A J Green (lesionado), Tyler Boyd tem o tapete vermelho do volume no ataque aéreo dos Bengals e chega na temporada com valor de WR2. Seu companheiro, John Ross, é um WR que ainda não justificou a escolha de 1st round no draft de 2017 e que eu não aconselho, assim como o TE Tyler Eifert, que está voltando de uma séria lesão e ainda me preocupa por esse motivo.

Pelos Hawks, Tyler Lockett é um sólido WR2 que deve explorar as fraquezas da secundária dos Bengals com intensidade e o TE Will Dissly é um deep sleeper visando touchdowns. Ademais, D K Metcalf e Jaron Brown devem ficar no banco por enquanto.

GIANTS X COWBOYS

amari

A defesa dos Cowboys se transformou da água para o vinho nos últimos anos e a preocupação com o ataque aéreo dos Giants depois da troca de Odell e suspensão de Golden Tate (4 jogos) é gritante nesse início de temporada. Sterling Shepard (FLEX) e Evan Engram (TE) são os nomes que, pelo volume, devem aparecer de maneira relevante.

A conexão entre Dak Prescott e Amari Cooper foi bastante positiva depois da troca que levou o recebedor para Dallas durante a temporada 2018. Sendo sincero, sempre achei Cooper um pouco superestimado para o fantasy pela inconsistência, entretanto, o valor dele nessa semana é de WR1.

Sobre os outros alvos, prefiro esperar para entender a divisão de targets entre o secundanista Michael Gallup, o novo jogador da equipe, Randall Cobb e o TE ex-aposentado Jason Witten (sim, ele está de volta).

49ERS X BUCCANEERS

evans

Tirando George Kittle, TE elite no fantasy e unanimidade em qualquer semana, escalar Marquise Goodwin, Deebo Samuel ou Dante Pettis tem seu risco. Nessa altura das previsões, esperava estar mais seguro sobre o espaço de Pettis, mas infelizmente ainda não estou, apesar dele continuar sendo a melhor opção entre os WR’s de Garoppolo.

Nos Buccs, são 3 os alvos aéreos relevantes: Mike Evans (WR1), Chris Godwin (WR2) e O J Howard (TE). As saídas de DeSean Jackson e Adam Humphries levaram embora também cerca de 180 targets de 2018 que serão distribuídos, principalmente, entre esses 3 ótimos recebedores.

LIONS X CARDINALS

kenny

Um dos jogadores que prometem ter um belo salto de produção nessa temporada é o principal alvo dos Lions, o jovem WR Kenny Golladay, que chega na semana 1 com valor de WR2 para o fantasy; outro bom nome nesse jogo é o Marvin Jones, FLEX com um bom piso contra os Cardinals. Sobre o TE calouro, T J Hockenson e a nova contratação, Danny Amendola, sejamos pacientes antes de partir para a escalação de um dos dois.

Um cuff interessante nessa temporada e que até fiz numa de minhas ligas foi entre os WRs Larry Fitzgerald e Christian Kirk. Essa expressão é bastante utilizada no fantasy quando “algemamos” o RB reserva de uma equipe nas situações em que o titular possui algum risco de lesão ou possibilidade de perda de volume.

A ideia entre os WRs de Arizona é tentar preencher todo o espectro de pontuação aérea da equipe, entendendo, durante a temporada, quem será realmente o grande alvo de Kyler Murray. Nesse cenário de incertezas, ambos são FLEX com certo risco nessa partida, enquanto que o recém chegado Michael Crabtree ainda não merece qualquer destaque profundo.

STEELERS X PATRIOTS

juju.jpg

Agora como principal recebedor dos Steelers, Juju Smith-Schuster deve atacar bastante o slot, sendo um monstro em ligas PPR e possuindo valor de WR1 nesse domingo e durante todo o ano. Enquanto isso, Donte Moncrief e James Washington seguem na batalha pela posição de WR2 da equipe, ainda sem muito valor de fantasy se você não estiver desesperado.

Caso esteja, prefiro Moncrief nesse momento, além do TE Vance McDonald, sendo esse um TE com boas chances de se consolidar como um titular na sua liga.

Pelos Pats, sem Gronk, Julian Edelman assume de maneira isolada o posto de principal recebedor da equipe e promete ser bastante relevante, como WR2 mais do que sólido, principalmente em ligas PPR (nesse formato, ele pode até ser considerado WR1).

Josh Gordon está de volta! Se a lesão do calouro N’Keal Harry preocupa, pelo menos Gordon surge como um alvo para ser explorado no fundo do campo e na endzone.

TEXANS X SAINTS

w1 hop

Combater o CB Marshon Lattimore é uma missão dura pra qualquer recebedor. Sorte dos Texans que o seu se chama DeAndre Hopkins, o melhor recebedor da NFL em 2018 e que chega para essa estreia como WR1 indiscutível.

Will Fuller está realmente saudável? Se sim, qual o motivo da troca dos Texans com os Dolphins por Kenny Stills? Algo não me cheira muito bem nessa história e até entendo se você colocá-lo como FLEX, ele tem boas chances de responder, mas não ficaria chocado se Fuller não fosse tão bem assim (boom or bust).

Keke Coutee está sempre cercado por lesões e não temos como confiar, enquanto que Kenny Stills chegou muito recentemente e pode não ser tão envolvido nesse momento.

São poucos os WR’s com mais valor que o Michael Thomas nessa season, especialmente em ligas no formato PPR. Aqui e sempre, Thomas é um WR1 no fantasy, acompanhado de Jared Cook, TE titular caso você o tenha em seu time.

Tirando esses dois, não sobra muita coisa em New Orleans, já que Tedd Ginn Jr e Tre’Quan Smith não passam confiança para uma possível escalação na abertura da temporada dos Saints.

BRONCOS X RAIDERS

em

É incrível perceber que o Emmanuel Sanders está de volta e segue sendo o principal alvo de Denver depois de uma lesão tão séria na temporada passada, chegando como FLEX contra os Raiders, principalmente em PPR.

O valor de Courtland Sutton, no entanto, não está muito abaixo. Não é uma baita segurança, mas tem um upside interessante contra uma defesa problemática; completando os Broncos, DaeSean Hamilton e Noah Fant (TE) podem esperar um pouco antes de receberem indicações aqui.

Atenção! Antonio Brown foi dispensado pelos Raiders e assinou com os Patriots! De  toda forma, ele não joga na week 1. Falando dos que ficaram e jogarão, Tyrell Williams só é interessante nas ligas maiores, assim como o TE Darren Waller, jogador muito comentado durante a semana e que, por mais que esteja cercado de alguma incerteza pelos números modestos recebendo passes até aqui na carreira, deve ver um bom volume e é uma aposta legal em ligas maiores.

Outro nome bastante ventilado é o do WR calouro Hunter Renfrow. De fato, é possível que ele assuma parte do volume esperado para AB, mas prefiro esperar pra ver antes de indicá-lo.


Missão cumprida! Se ainda não conferiu a análise dos quarterbacks e dos RBs, dá uma lida que vale a pena. Bora?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.