Consistência em Volume, 2019

em

E aí meu povo, tão gostando da retrospectiva? Esperamos que sim, porque nós estamos! Cada dia buscamos um aprendizado novo, bem como compartilhar com vocês! Hoje retornamos a volume e, como vocês já sabem muito bem:

Metodologia

Uma das coisas que mais valorizamos no fantasy é consistência, pois é com ela (entre outros aspectos) que podemos evitar as tantas incertezas sobre o impacto da vida real no jogo! E consistência é sinônimo de Bob Lung, cuja teoria empregamos sobre os dados de volume dos jogadores entre as semanas 1-16 de 2019. Já viu isso em algum lugar???

Além disso, nós precisamos atribuir um peso aos alvos e carregadas, e fizemos assim:

Running Backs

Running back é a posição mais crítica para o sucesso do seu time no fantasy, e escolher os melhores possíveis é uma das grandes decisões no início da temporada, pois eles tendem a garantir a maioria dos seus pontos numa semana (na maioria das ligas você pode escalar até três deles juntos!).

Sendo assim, podemos ver que alguns dos melhores se destacam não só por pontuar muito, mas por principalmente tocarem frequentemente na bola, seja por muitas carregadas (Henry), seja por apoio substancial no jogo aéreo (Kamara) ou por ambos (McCaffrey).

Fica bem evidente quem está ou não em comitês, posto que Aaron Jones e Carlos Hyde são os membros do top 20 com menor percentual de consistência.

Wide Receivers

Em seguida nós temos os imprevisíveis (com raras exceções) wide receivers. E é evidente que alguns nomes sobram em volume (Thomas, Hopkins e Julio são os nossos “Elite”) e são alvos fáceis de início de draft.

Apesar de ter perdido jogos e ser o 18º de nossa análise, Davante Adams é o único no top 20 de nível “Excelente”, pois não tem concorrência certa com ele em campo por Green Bay.

Outros destaques são Julian Edelman, DJ Moore e Robert Woods, nomes muito bons para buscar sobretudo em ligas PPR.

Tight Ends

A posição mais ingrata do fantasy nos mostra que ou se busca cedo no draft ou se faz um streaming bem apurado! Dito isto, somente Travis Kelce teve nível “Elite” comparado a seus pares de posição; deveria ser TE1 unânime desde a aposentadoria de Gronk!

Um nível abaixo – Excelente – estão Ertz, Kittle, Hooper (olho nele!) e Engram.

Outros destaques (“Muito bom”) são Darren Waller (bom nome para fugir do rush por tight ends no draft) e Mark Andrews (que certamente será procurado cedo e que deve regredir em pontos na próxima temporada). Ainda temos Mike Gesicki e Hunter Henry (“Bom”) que têm tudo para fazer boas semanas em 2020.


A base do seu time deve ter jogadores que sejam acionados constantemente, e aqui você viu aqueles que garantidamente foram âncoras de volume!

Quer mais? Segue a gente nas redes sociais e traga suas dúvidas e comentários sobre nossas análises! Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.