Rookie Rankings 2020 – WR

em
jOGADORCAIOMATHEUSSÉRGIOMÉDIA
Jerry Jeudy1121.3
CeeDee Lamb2211.7
Justin Jefferson5333.7
Jalen Reagor4444.0
Henry Ruggs3585.3
Tee Higgins9656.7
Brandon Aiyuk7797.7
Laviska Shenault81068.0
Denzel Mims69108.3
Michael Pittman10878.3
K.J. Hamler11111311.7
Bryan Edwards14131112.7
Chase Claypool12141212.7
Van Jefferson15121413.7
Tyler Johnson16151716.0
Devin Duvernay17191517.0
Antonio Gandy-Golden19201618.3
Gabriel Davis18181918.3
Donovan Peoples-Jones22162019.3
Quintez Cephus20231820.3
Ranking Rookie Wide Receivers 2020

Tier 1

Jerry Jeudy (Denver Broncos – 1.15)

Quando se analisava os prospectos da classe de 2020, dois WRs se destacavam, um deles é o líder do nosso ranking, Jerry Jeudy, que deixa Alabama com números muito bons. Como não poderia deixar de ser, Jeudy foi um dos primeiros WRs selecionados e na primeira metade da primeira rodada, o que mostra o quanto seu novo time, os Broncos, esperam dele. Embora ele se junte a um corpo de recebedores com Sutton indo para seu 3º ano e despontando como um WR1, e Fant que terminou seu ano de calouro em alta, ele terá muita oportunidade de jogar e com seu talento pode produzir de imediato. Para o futuro, Jeudy mostrou flashes de um jogador que pode elite na posição.

Ceedee Lamb (Dallas Cowboys – 1.17)

Os integrantes do top-2 da posição antes do draft se mantiveram após o draft no nosso ranking, portanto agora temos CeeDee Lamb, outro jogador que sai do College com números impressionantes. Não foi nenhuma surpresa ele ser selecionado nas primeiras 20 escolhas do draft, a surpresa foi apenas o time, já que os Cowboys já contam com um ótimo par de WRs (Cooper e Galllup) e um TE que vem subindo de produção e deve ter seu volume aumentado para a temporada. Por conta disso, Lamb deve ter um primeiro ano tímido, mas seu talento pode fazer com que seu volume vá aumentando gradualmente e seu futuro promete ser muito bom, ainda mais levando-se em consideração que Dallas pode dispensar Amari Cooper de graça, economizando muito dinheiro, antes do início da temporada 2022.

Justin Jefferson (Minnesota Vikings – 1.22)

Justin Jefferson integrou em seu último ano no college o melhor ataque da história da NCAA, sendo uma das principais armas do time, como não podia ser diferente foi draftado cedo, ainda na primeira rodada pelos Vikings. O ataque de Minnesota teve nos últimos anos uma dupla de WRs, que podiam ser consideradas 1-A e 1-B, com Thielen e Diggs, mas o último foi trocado para os Bills e deixa um vácuo no ataque aéreo, que deve ser ocupado por Jefferson. Ainda que os WRs calouros não costumam produzir muito no fantasy, em especial com a pandemia, Justin Jefferson deve ter relevância pro fantasy já em seu primeiro ano, com potencial para ser o melhor entre os calouros, e seu futuro promete ser muito bom.

Jalen Reagor (Philadelphia Eagles – 1.21)

Apesar de demonstrar muito talento e habilidade no college, Jalen Reagor não teve uma carreira muito boa, pois sempre jogou com QBs fracos e esquemas ofensivos limitados, mesmo assim os Eagles o escolheram na primeira rodada e esperam que ele possa solucionar o problema que eles tiveram na posição. Reagor passa a integrar um grupo de WR que teve muitos problemas por lesão em 2019 e que carrega para a essa temporada: Alshon Jeffery tem uma lesão no pé que pode levá-lo a começar a temporada no PUP e DeSean Jackson vem de uma lesão no abdômen que também pode limitá-lo, consequentemente o calouro pode ser acionado desde o começo como o WR1 do ataque, atrás apenas de Zach Ertz no ataque aéreo. Por conta disso, Jalen Reagor tem tudo pra ser o melhor calouro da temporada.

Tier 2

Henry Ruggs (Las Vegas Raiders – 1.12)

Talvez a maior surpresa no Draft 2020 entre os WRs foi Henry Ruggs ter sido o primeiro a ser escolhido, na frente de outros nomes mais cobiçados, mas os Raiders adotaram a filosofia de seu antigo dono, Al Davis, “Speed, Speed, Speed” e escolheram o WR mais rápido da classe. Os Raiders não contavam com um WR confiável que pudesse jogar aberto e deve ser esse papel em que Ruggs será empregado, já que Hunter Renfrow mostrou-se muito produtivo no slot, assim como o TE Darren Waller, o que poderia limitar o calouro, já que Derek Carr já mostrou que não tem muita confiança em forçar bolas longas para seus WRs.

Tee Higgins (Cincinnati Bengals 2.01)

Na primeira escolha da segunda rodada, os Bengals selecionaram Tee Higgins de Clemson. O calouro tem um estilo de jogo bem parecido com AJ Green e os Bengals o veem como seu substituto, já que o veterano jogará com a franchise Tag no ano de 2020 e devem usar essa temporada como aprendizado para Higgins. Estando atrás no depth chart de Green, além de Tyler Boyd e, possivelmente, John Ross, Tee Higgins não deve ter muitas chances de início, ainda mais levando-se em consideração Joe Burrow ser um QB calouro e limitada a pré-temporada graças a pandemia, mas se assumir o papel que o time deseja, no futuro ele pode ser um dos melhores WRs para o fantasy.

Brandon Aiyuk (San Francisco 49ers – 1.25)

O último WR a sair na primeira rodada foi Brandon Aiyuk, selecionado pelo 49ers. O esquema de jogo de Kyle Shanahan utiliza muito bem jogadores que conseguem correr com a bola e criar jardas com a pernas, aproveitando os bloqueios do Outside zone scheme tão bem empregado pelo finalista da NFL. Aiyuk e Deebo Samuel devem complementar George Kittle no jogo aéreo dos 49ers, o que pode significar uma boa produção do calouro já em seu primeiro ano.

Laviska Shenault (Jacksonville Jaguars – 2.10)

Laviska Shenault mostrou qualidade que rivaliza com a dos melhores da classe quando esteve em campo, mas teve muitos problemas com lesão em seus três anos no College, tendo passado por duas cirurgias, o que limitou seus números e atrapalhou sua perspectiva para o draft. Ainda sim, os Jaguars o escolheram no Top-10 da segunda rodada e ele chega para formar uma dupla com o emergente DJ Chark que pode fazer um estrago nas defesas adversárias.

Com a baixa qualidade do time de Jacksonville, em especial na defesa, a expectativa é que os Jaguars fiquem na maior parte do tempo atrás do placar, o que significaria que o ataque deve jogar muito pelo ar e Shenault pode tirar proveito disso já a partir de seu ano de rookie. Se o Calouro se mantiver saudável, ele pode ser uma boa peça para o fantasy desde o começo de sua carreira.

Denzel Mims (New York Jets – 2.27)

A queda de Denzel Mims surpreendeu na segunda noite do draft quando muitos apostavam que ele pudesse ser um dos primeiros WRs a ser escolhidos e ele acabou fora até mesmo do Top-10, sendo o 13º a sair. Mesmo assim, Mims foi escolhido ainda na segunda rodada pelos Jets, time que não tem um WR1, papel que Mims pode assumir, pois os nomes que o disputam não são animadores.

O que tem tudo para atrapalhar o calouro é o HC da equipe, Adam Gase, que já é conhecido por limitar a produção de todas suas peças ofensivas, seja em NY ou em Miami. Como Gase não deve sobreviver após a temporada 2020, Denzel Mims pode ser um jogador que vai ter um crescimento a partir do seu segundo ano e ter um papel importante em nossos times de fantasy.

Michael Pittman (Indianapolis Colts – 2.02)

Michael Pittman foi escolhido pelos Colts logo no início da segunda rodada com a primeira escolha do time no draft de 2020 e chega para tentar estabilizar um grupo de recebedores que vem sofrendo com lesões e nunca está completo. Pittman deve ter um bom volume de jogo já desde o primeiro ano, especialmente levando-se em conta seu QB Philip Rivers que não tem medo de arriscar em bolas com marcação fechada, situação que o calouro se destaca. Já para seu futuro, Michael Pittman pode se tornar o alvo principal do time, pois TY Hilton, além de estar em final de contrato, tem enfrentado lesões e já passa dos 30 anos.

Tier 3

K. J. Hamler (Denver Broncos – 2.14)

Com suas duas primeiras escolhas o Denver Broncos reforçou o corpo de WRs, depois de Jeudy na primeira rodada, K.J. Hamler foi selecionado na segunda rodada, pra ajudar a engrenar o ataque jovem da equipe. Hamler é um bom slot receiver, que pode se aproveitar da atenção das defesas nos outros recebedores e causar um estrago com sua velocidade. O Calouro não deve ter muitas jardas logo de começo, mas, por jogar no slot, pode ter um bom número de recepções o que o fará uma boa alternativa para ligas PPR.

Bryan Edwards (Las Vegas Raiders – 3.17)

Bryan Edwards caiu no draft e só foi escolhido na terceira rodada pelo Las Vegas Raiders. Edwards deve competir por espaço no ataque, assim como Ruggs, mas começa um pouco atrás por conta de algumas lesões que o atrapalharam nesse ano. Se conseguir se manter saudável, o novato pode ter um bom futuro no elenco de Las Vegas.

Chase Claypool (Pittsburgh Steelers – 2.17)

Chase Claypool foi selecionado bem antes do que era esperado e por um time que já conta com pelo menos 2 WR titulares: o Pittsburgh Steelers. Nas vésperas do Draft começaram boatos de que muitos times viam Claypool como um TE e ele teria que se adaptar a uma nova função, porém os Steelers já declararam que vão usá-lo como WR e ele pode herdar um papel que Matavis Bryant exerceu de receber as bolas longas de Big Ben. Se esse for o caso, Claypool não terá muita consistência, porém em algumas semanas poderá explodir, o difícil será adivinhar quando elas ocorrerão.

Tier 4

Os demais WRs devem ser encarados como projetos para o futuro e não devem ter muitos snaps, salvo alguma lesão no elenco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.